Tamanho do texto

Advogados pedem ressarcimento por entenderem que Felipe Pace “atacou a honra” do petista ao apontar que ele era o "amigo" da planilha da Odebrecht

Lula: PF suspeita que Odebrecht usava os codinomes
Marcelo Camargo/ Agência Brasil 29.08.2016
Lula: PF suspeita que Odebrecht usava os codinomes "amigo de meu pai” e “amigo de eo” para se referir ao ex-presidente

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta sexta-feira (28) que entrou com uma ação de reparação por danos morais contra o delegado da Polícia Federal Felipe Pace.

Na ação, os advogados pedem o ressarcimento de R$ 100 mil por entenderem que o delegado “atacou a honra e a reputação” de Lula ao afirmar que o ex-presidente seria a pessoa citada pelo codinome “amigo” em uma suposta planilha de pagamento de propina da empreiteira Odebrecht.

“O citado delegado federal cometeu abuso ao usar de sua função pública para afirmar, sem qualquer prova e, ainda, sem ser a autoridade responsável pela investigação, que Lula seria o “amigo” mencionado em uma suposta planilha que faria referência a supostas vantagens indevidas”, argumentou a defesa.

Na segunda-feira (24), a Polícia Federal afirmou que investiga se o empresário Marcelo Odebrecht, preso na Operação Lava Jato, usava os codinomes “amigo”, amigo de meu pai” e “amigo de EO [Emílio Odebrecht, pai de Marcelo]” para se referir ao ex-presidente.

LEIA MAIS:  Moro marca audiências de testemunhas de ação penal contra Lula na Lava Jato

Em um dos trechos do documento, a PF diz que a investigação das planilhas apreendidas revelou “que os pagamentos no total de R$ 8 milhões foram debitados do saldo da conta-corrente da propina que correspondia ao agente identificado pelo codinome de “amigo”. A PF diz, no relatório, que há “respaldo probatório e coerência investigativa em se considerar que o termo “amigo” faz referência à Lula.

No relatório, o delegado Felipe Pace disse que “a responsabilidade criminal do ex-presidente da República” não é feita pelo grupo de trabalho da Lava Jato, do qual ele faz parte, mas por outro delegado, Márcio Anselmo, que já investiga Lula.

"Vão cair do cavalo"

Na terça-feira (25), em sua página no Facebook, o ex-presidente rebateu as acusações da Lava Jato  que o apontou como sendo o "amigo" das planilhas apreendidas da empreiteira Odebretch.

"Se o Power Point não deu certo, agora a Lava Jato inventa acusações contra Lula com uma tabela de Excel, sem nenhuma base em provas ou movimentações financeiras, feitas por um delegado que sequer cuida das investigações sobre Lula", argumenta o ex-presidente que afirmou ainda que todas as suas contas foram "devassadas e jamais recebeu qualquer recurso ilegal".

"Quem pensa que vai me derrotar com mentiras, com chantagem, com safadeza, vai cair do cavalo. Eu posso perder uma eleição, aliás eu já perdi quatro eleições. Perdi para governador em 1982, perdi em 89, 94, 98 e não desanimei. Agora vou me desanimar porque perdi uma para a prefeitura? Aqui (em São Paulo) a gente só ganhou três vezes", disse o ex-presidente no vídeo.

Lula ainda afirmou que sua vida é lutar. "Lutar sonhando em conquistar coisas para esse País. Tentar provar que é possível melhorar a vida das pessoas. E ninguém, a não ser Deus, vai fazer que eu pare de fazer isso."

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.