Com orçamento de R$ 300 milhões, iniciativa pretende beneficiar o desenvolvimento de crianças na primeira infância até os três anos de idade

Primeira-dama Marcela Temer discursa durante lançamento do programa Criança Feliz, do qual será embaixadora
Carolina Antunes/PR
Primeira-dama Marcela Temer discursa durante lançamento do programa Criança Feliz, do qual será embaixadora


A primeira-dama Marcela Temer disse nesta quarta-feira (5), durante seu primeiro discurso como embaixadora do Programa Criança Feliz, que os cuidados a serem dirigidos às crianças brasileiras serão importantes para o desenvolvimento do país,e que pretende atuar "de forma a mobilizar grupos com o objetivo de melhorar a vida das pessoas".

Leia mais:  'Conciliador', 'apagador de incêndios' ou 'usurpador'? Quem é Michel Temer

Com orçamento de R$ 300 milhões, o Criança Feliz foi criado pelo Ministério do Desenvolvimento Social Agrário (MDS), tendo como foco o desenvolvimento das crianças.

O programa

Entre os objetivos do programa está o apoio e acompanhamento do desenvolvimento infantil na primeira infância até os 3 anos. Com relação às crianças em situação de vulnerabilidade ou de necessidades especiais, esse apoio poderá se estender até os 6 anos de idade.

O Criança Feliz ajudará ainda as famílias na preparação para o nascimento da criança, ainda na fase de gestação, e, posteriormente, com o desenvolvimento de atividades que envolvam outros membros da família.

“Cada brasileiro, desde a gestação, importa para o desenvolvimento do Brasil. Meu trabalho será voluntário para sensibilizar e mobilizar setores da sociedade em torno de ações que possam garantir a melhoria na vida das pessoas”, disse Marcela Temer durante seu discurso.

Veja também:  Polícia prende suspeito de hackear e extorquir Marcela Temer

De acordo com ela, a bandeira mais relevante do Criança Feliz está voltada aos cuidados e ao estímulo ao desenvolvimento da criança durante a primeira infância, "o momento mais importante para o desenvolvimento das habilidades humanas".

“O que nós mães percebemos instintivamente tem sido comprovado pela ciência: nós influenciamos a crianças nos seus primeiros anos de vida. Cercada de carinho, uma criança terá mais possibilidade de aprendizado quando chegar à escola e será um adolescente mais preparado para a vida”, acrescentou.

De acordo com o ministério, o programa tem como público-alvo gestantes, crianças de até 3 anos e suas famílias beneficiárias do Bolsa Família; crianças de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e suas famílias; e crianças de até 6 anos afastadas do convívio familiar em razão da aplicação de medidas de proteção.

A participação das famílias no programa está condicionada à manutenção atualizada do cadastro único, principalmente quando há grávidas e crianças de até 3 anos na família. As ações do Criança Feliz serão executadas de formaintegrada. Um comitê gestor ficará responsável por estruturar, elaborar e implementar as estratégias de promoção do desenvolvimento infantil integrado entre todos os entes federativos.

E mais:  Vestido ‘simples’ de Marcela tira ‘Fora Temer’ do foco e passa imagem de inclusão

O acompanhamento pelas equipes do programa se dará por meio de visitas às casas das famílias participantes do Bolsa Família. 

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.