Após ter seu mandato cassado pelo Senado Federal no dia 31 de agosto, ex-presidente vai se mudar para Porto Alegre (RS), onde vive a família da petista

Dilma terá direito a benefícios concedidos aos ex-presidentes da República, pois concluiu o seu primeiro mandato
Wilson Dias/Agência Brasil - 6.9.2016
Dilma terá direito a benefícios concedidos aos ex-presidentes da República, pois concluiu o seu primeiro mandato

A ex-presidente Dilma Rousseff, que teve seu mandato cassado pelo Senado no dia 31 de agosto , prepara para esta terça-feira (6) a mudança para Porto Alegre (RS), onde vive sua família. Segundo sua assessoria de imprensa, a expectativa é que ela deixe o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da Republica, no início da tarde, e não há previsão de entrevista aos jornalistas.

O ex-ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, entrou no Alvorada por volta das 11h sem dar declaração à imprensa. O ex-ministro da Previdência Social Carlos Eduardo Gabas já está na residência oficial e o ex-ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência Jaques Wagner também é esperado, segundo a assessoria de Dilma .

LEIA MAIS: Comentários de “Fora Temer” dominam página do G20 no Facebook

Até o momento, a movimentação é tranquila na região. Dois caminhões de mudança entraram no Alvorada no início da manhã desta terça-feira. Para a viagem de mudança, ela deve utilizar, pela última vez,  um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

Embora tenha sido condenada por crime de responsabilidade, Dilma terá direito a benefícios concedidos aos ex-presidentes da República, pois concluiu o seu primeiro mandato, de 2011 a 2014.

Para a viagem de mudança, Dilma Rousseff deve utilizar, pela última vez,  um avião da Força Aérea Brasileira (FAB)
André Dusek/Estadão Conteúdo - 21.04.16
Para a viagem de mudança, Dilma Rousseff deve utilizar, pela última vez, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB)

Após o Senado Federal confirmar a perda definitiva do mandato de Dilma na última quarta-feira (31), os mesmos senadores decidiram, em uma segunda votação, manter os direitos políticos da petista, permitindo que ela ocupe cargos públicos.

LEIA MAIS:  Temer retorna ao Brasil em meio a escalada de protestos contra seu governo

A ex-presidente não receberá salário, mas terá direito a oito servidores, sendo dois assessores, quatro seguranças e dois motoristas, além de dois carros. Todas as despesas relacionadas à gestão dos servidores e dos dois veículos serão custeadas pela Casa Civil, com recursos do Tesouro Nacional.

Dilma deve se mudar no mesmo dia em que o presidente Michel Temer desembarca em Brasília, procedente da China, onde participou da 11ª Cúpula do G20.  

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: Impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.