De acordo com a assessoria do presidente do partido, a decisão é uma ação do próprio partido e não possui nenhum vínculo com o governo de Temer

Agência Brasil

Romero Jucá (RR) disse que a decisão de subscrever a ação é do partido. A ação também é assinada pelos partidos PSDB, DEM e PPS.
José Cruz/Agência Brasil
Romero Jucá (RR) disse que a decisão de subscrever a ação é do partido. A ação também é assinada pelos partidos PSDB, DEM e PPS.

O PMDB decidiu apoiar e subscrever a ação que será protocolada hoje (2) pelos advogados do PSDB no Supremo Tribunal Federal pedindo que seja anulada a segunda parte do julgamento da presidenta Dilma Rousseff. O mandado de segurança a ser impetrado argumenta que ao ser condenada pelo Senado e perder o mandato, Dilma também deve ficar automaticamente inabilitada para assumir funções públicas por oito anos.

LEIA MAIS:  PSDB vai ao STF contra direitos políticos de Dilma

Ontem, os senadores do PT apresentaram um destaque para que essa decisão sobre a perda dos direitos da ex-presidenta fosse votada separadamente e ela foi absolvida na segunda votação.

LEIA MAIS: Gilmar Mendes diz ser "bizarro" dividir votação do impeachment de Dilma

A ação é assinada por PSDB, DEM, PPS e agora também pelo PMDB - que teve boa parte da bancada no Senado votando a favor de Dilma neste quesito. Segundo a assessoria do presidente do partido, senador Romero Jucá (RR), a decisão de subscrever a ação é do partido e não tem relação com o governo de Michel Temer.

    Leia tudo sobre: impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.