Lula e Delcídio se tornam réus por tentativa de obstruir Operação Lava Jato

Justiça Federal aceitou denúncia contra o ex-presidente, o ex-senador e mais cinco envolvidos em suposto plano de fuga para Nestor Cerveró; essa é a primeira vez que Lula figura como réu em uma ação penal da Lava Jato
Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula - 19.04.16
Ex-presidente Lula é acusado por Delcídio do Amaral de planejar esquema para impedir acordo de delação de Cerveró

A Justiça Federal de Brasília aceitou nesta sexta-feira (29) a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal no Distrito Federal  (MPF-DF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio do Amaral, e mais cinco acusados pelo crime de obstrução das investigações da Operação Lava Jato.

Com a decisão, Lula e Delcídio passam à condição de réus na ação penal, além do ex-presidente do Banco BTG Pactual André Esteves; Diogo Ferreira, ex-chefe de gabinete de Delcídio; o empresário José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai; e o advogado Edson Ribeiro.

Todos os envolvidos são acusados de tentar impedir o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró  de assinar acordo de delação premiada com a força-tarefa de investigadores da Operação Lava Jato.

Na semana passada, o MPF reiterou a denúncia contra os acusados, que já haviam sido denunciados ao Supremo Tribunal Federal (STF), pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

No entanto, no dia 24 de junho, o ministro Teori Zavascki remeteu o processo para a Justiça Federal em Brasília, por entender que a suposta tentativa de embaraçar as investigações ocorreu na capital federal. Além disso, com a cassação do mandato de  Delcídio do Amaral , nenhum dos envolvidos permaneceu com foro privilegiado na Corte.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-07-29/lula-delcidio-operacao-lava-jato.html