A menos de quatro meses das votações, polêmicas entre políticos fazem cenário na capital paulista ficar nebuloso

A menos de quatro meses das eleições municipais, o cenário político na cidade de São Paulo ainda está longe de se definir. Na capita paulista, há pelo menos cinco candidatos com chances reais de chegar ao segundo turno.

Apesar do nome de Fernando Haddad (PT) à reeleição e dos possíveis concorrentes João Doria Jr. (PSDB), Marta Suplicy (PMDB), Andrea Matarazzo (PSD) e Celso Russomano (PRB), apenas o atual prefeito e o tucano estão confirmados.

Mais conhecida, a senadora Marta Suplicy, que se desfiliou do PT em 2015, enfrenta divisão dentro do PMDB à sua candidatura. Por outro lado, ela carrega marcas da sua gestão como prefeita que até hoje se mantêm, como o Bilhete Único, os corredores de ônibus e os CEUs. 

Matarazzo – que saiu do PSDB neste ano após perder a disputa das prévias para Doria – tem a favor a experiência como vereador e secretário nas gestões de José Serra (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD), mas embarcou no atual partido para disputar a vaga com Ricardo Patah, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e do Sindicato dos Comerciários. Há ainda a possibilidade de sua legenda abrir mão da candidatura própria e ganhar a vice-prefeitura em uma eventual chapa com Marta Suplicy.

Celso Russomano, por sua vez, enfrenta um processo na Justiça que poderia proibí-lo de concorrer à prefeitura.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.