Alvorada ficou por dois dias com o benefício suspenso; Dilma teria ficado furiosa e reclamado da "mesquinharia" de Temer

O governo interino de Michel Temer cortou temporariamente, na última semana, o "cartão de suprimento" para o Alvorada. Entre quarta-feira e quinta-feira passadas, Dilma Rousseff e auxiliares ficaram sem o dinheiro do benefício para comprar comida. A informação foi divulgada neste sábado (4) pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo, e foi confirmada pela Secretaria de Governo. 

Dilma teria ficado furiosa e reclamado da
Agencia Brasil/reprodução
Dilma teria ficado furiosa e reclamado da "mesquinharia" da equipe de Michel Temer

Apesar disso, o corpo do governo do ex-vice-presidente informou que se tratava de uma “interrupção provisória” até que fosse recebido o parecer jurídico sobre os direitos da mandatária afastada do cargo. Na sexta-feira (3), segundo o Planalto, Dilma Rousseff já estava liberada para as compras.

Dependentes do benefício ao Alvorada são cerca de 30 pessoas, além da própria presidente, entre servidores do gabinete e funcionários que fazem a manutenção da residência oficial. Ainda de acordo com a coluna, que consultou assessores da presidência, Dilma teria ficado furiosa com o corte, criticando a "mesquinharia" da equipe de Temer.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.