Tamanho do texto

Hacker exigiu R$ 15 mil depois de ter invadido os arquivos do celular da primeira-dama; inquérito foi aberto há um mês

Estadão Conteúdo

Criminoso chegou a receber primeiro pagamento, mas descumpriu acordo e exigiu mais dinheiro
Paulo Giandalia/Estadão Conteúdo - 01.01.11
Criminoso chegou a receber primeiro pagamento, mas descumpriu acordo e exigiu mais dinheiro

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia de São Paulo, prendeu, na última quarta-feira (11), Silvonei José de Jesus Souza, o hacker acusado de extorquir Marcela Temer mulher do vice-presidente da República. O bandido exigiu R$ 15 mil depois de ter invadido os arquivos de seu telefone celular.

Um inquérito sobre o crime foi aberto há cerca de um mês depois que o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, foi informado sobre a ação dos criminosos. Moraes determinou que policiais de sua confiança assumissem a apuração do crime. O delegado Rodolpho Chiarelli assumiu as investigações e decretou sigilo nos autos. Os criminosos exigiam o dinheiro para devolver os dados do aparelho a Marcela. Um primeiro pagamento foi feito, mas, ao invés de cumprir o acordo, o bandido passou a exigir mais dinheiro.

A polícia passou a acompanhar a negociação e descobriu a identidade de um suspeito. Na tarde de quarta-feira, policiais do DHPP montaram uma operação para tentar capturar o acusado. O jornal "O Estado de S. Paulo" entrou em contato com a assessoria de Temer mas também não obteve resposta até o momento.

Conheça Michel Temer, presidente do Brasil pelos próximos 180 dias:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.