Ouvido pela Procuradoria Geral da República, Lula negou estar envolvido em esquema para evitar delação de Nestor Cerveró

Estadão Conteúdo

À Procuradoria Geral da República, Lula nega acusações feitas pelo senador Delcídio do Amaral
Ricardo Stuckert/ Instituto Lula - 28.03.16
À Procuradoria Geral da República, Lula nega acusações feitas pelo senador Delcídio do Amaral

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR), na quinta-feira (7), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se defendeu das acusações contra ele que constam na delação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS). Lula negou que teria participado do esquema para tentar impedir que o ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró, fechasse delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato.

De acordo com Delcídio, Lula agiu para evitar a delação de Cerveró por meio da família do pecuarista José Carlos Bumlai. Segundo o senador, o ex-presidente comandou o esquema que culminou em sua prisão preventiva em novembro do ano passado. Delcídio disse que Lula estava por trás de uma oferta de mesada ao ex-diretor da estatal para que ele ficasse calado.

Ouvido na condição de investigado pela Lava Jato, o ex-presidente teria afirmado aos procuradores da força-tarefa ter uma relação apenas institucional com o senador, e que não havia influenciado na indicação de Delcídio para ser líder do governo no Senado.

Lula teria afirmado aos investigadores que Delcídio mentiu ao afirmar que ele teria selado a indicação de Cerveró. Segundo o petista, as indicações são responsabilidade do Conselho Administrativo da Petrobrás. De acordo com Delcídio, no entanto, Cerveró teve o apoio do ex-presidente para assumir a diretoria da Petrobrás. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.