Impeachment de Michel Temer será analisado pelo Supremo Tribunal Federal

Ministro Marco Aurélio de Mello foi designado para ser relator do pedido, feito por um advogado do Estado de Minas Gerais
Foto: Reuters
O vice Michel Temer: interesse pelo Planalto deve complicar sua por ora confortável situação

Enquanto o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff avança rapidamente em comissão especial da Câmara dos Deputados, o Supremo Tribunal Federal começará a analisar uma denúncia que pede que Michel Temer seja retirado do cargo de vice-presidente da República. 

De acordo com a assessoria de imprensa da mais alta Corte do Judiciário brasileiro, o ministro Marco Aurélio de Mello foi designado para ser o relator do pedido de impeachment de Temer, assinado pelo advogado Mariel Marley Marra, de Minas Gerais.

Recentemente, em 17 de março, o mesmo advogado protocolou uma ação popular na Justiça que pedia a suspensão da nomeação de Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil, ocorrida duas semanas atrás. A situação do ex-presidente segue indefinida já que cabe ao Supremo julgar se ele poderá ou não atuar no governo Dilma.

Temer, que pode assumir a Presidência caso Dilma sofra o impeachment, também foi citado na delação premiada do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS), parte das investigações da Operação Lava Jato, além de ter assinado os decretos que culminaram com as chamadas "pedaladas fiscais" – principal argumento de opositores para tirar Dilma do poder.

Os pedidos para a saída de Temer devem proliferar nos próximos dias em uma semana marcada pelo rompimento inédito na jovem democracia brasileira de um vice com o governo federal.

Nesta sexta-feira (1º), o ex-governador do Ceará Cid Gomes deve apresentar pedido de impeachment próprio contra Temer.

Os deputados que fazem parte da comissão do impeachment:


Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2016-04-01/impeachment-de-michel-temer-sera-analisado-pelo-supremo-tribunal-federal.html