Putin anuncia início da retirada das tropas russas da Síria

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

"Objetivos foram alcançados", informou o líder; retirada das tropas coincide com a retomada das negociações de paz

Tropas russas ajudaram Bashar al Assad a reconquistar territórios das mãos de grupos rivais
MAXIM SHIPENKOV / POOL / AFP
Tropas russas ajudaram Bashar al Assad a reconquistar territórios das mãos de grupos rivais

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou nesta segunda-feira (14) o início da retirada das tropas do país da Síria. Segundo o mandatário, seus objetivos na nação árabe "foram alcançados".

De acordo com a agência russa "Tass", Putin espera que a medida seja "uma boa motivação para dar início às negociações políticas entre as forças sírias". Sua decisão já foi informada ao regime de Bashar al Assad, e a operação começará nesta terça (15). No entanto, a base aérea de Hemeimeen, na província de Latakia, e a naval de Tartus permanecerão ativas.

As missões da Rússia em território sírio ajudaram Assad a reconquistar territórios que estavam nas mãos de grupos rivais, principalmente em Aleppo, mas geraram críticas no chamado "Ocidente". Segundo os Estados Unidos, os ataques de Moscou não tinham como alvo apenas organizações terroristas, como o Estado Islâmico (EI) e a Frente al Nusra, mas também a oposição reconhecida por Washington.

O início da retirada russa coincide com a retomada das negociações de paz em Genebra, na Suíça, mediadas pelo italiano Staffan de Mistura, enviado especial das Nações Unidas (ONU) para a Síria. O objetivo das tratativas é estabelecer um governo de transição, criar uma nova Constituição e realizar eleições sob supervisão da ONU.

O conflito da Síria já dura cinco anos, tirou a vida de aproximadamente 250 mil pessoas e engrossou a maior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial.

Leia tudo sobre: SíriaPutinRússiaBashar al-Assad

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas