Protesto anti-PT no Rio começa com confusão e bate-boca entre manifestantes

Por Estadão Conteúdo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Carro de som do Foro do Brasil-RJ, movimento que defende intervenção militar, foi o motivo de discussão com outro grupo

Estadão Conteúdo

Manifestantes na orla de Copacabana, no Rio, protestam contra Dilma e pedem fim da corrupção
Wilton Junior/Estadão Conteúdo - 13.03.16
Manifestantes na orla de Copacabana, no Rio, protestam contra Dilma e pedem fim da corrupção

Uma discussão ao microfone envolveu dois grupos que protestam contra o governo federal na avenida Atlântica, em Copacabana, na zona sul do Rio, neste domingo (13). Não previsto até a última sexta-feira (11), o carro de som do Foro do Brasil-RJ parou menos de 100 metros atrás do carro do grupo Brasil Democrata.

Os líderes do Brasil Democrata reclamaram, e representantes do outro grupo retrucaram, negando-se a mudar de posição na orla. Após cerca de cinco minutos, a discussão acabou sem que os carros se distanciassem.

O Foro do Brasil-RJ defende "intervenção militar já". No carro de som e no chão da avenida Atlântica foram espalhados cartazes de apoio à Polícia Militar e às Forças Armadas. Uma das canções tocadas pelo carro é "Pra não dizer que não falei das flores", de Geraldo Vandré, música que durante a ditadura militar (1964-1985) representava o combate aos militares.

Um monomotor carregando uma faixa com a frase "Não vai ter golpe!", assinada pela Frente Brasil Popular, sobrevoou a orla de Copacabana instantes antes dos manifestantes partirem em marcha pela Avenida Atlântica. Faixas puxadas por monomotores são uma forma comum de propaganda na orla do Rio. No segundo sobrevoo, vários manifestantes vaiaram a aeronave.

Leia tudo sobre: políticabrasilgovernoimpeachmentdilmaprotestomanifestação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas