Distrito Federal e mais 14 Estados têm protestos contra Dilma Rousseff

Por iG São Paulo * | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Diversas capitais já têm protestos a favor do impeachment da presidente; no Rio de Janeiro houve princípio de confusão

Manifestações contra Dilma Rousseff no centro de Belém (PA) já começaram pela manhã
Raimundo Paccó/Estadão Conteúdo
Manifestações contra Dilma Rousseff no centro de Belém (PA) já começaram pela manhã

Brasileiros a favor do impeachment de Dilma Rousseff estão nas ruas de diversas cidades do Brasil na manhã deste domingo (13) para protestar contra a presidente. São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pará, Maranhão, Pernambuco, Alagoas, Tocantins, Paraná, Minas Gerais, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Goiânia e Bahia, além do Distrito Federal, são alguns dos Estados que já registram início das manifestações. Segundo os movimentos, Brasília e Rio são as capitais com mais manifestantes.

A previsão de integrantes dos movimentos que organizam os protestos, dentre eles o Vem Pra Rua, é que mais de 400 cidades do Brasil tenham atos com essa bandeira.

No Rio de Janeiro, sob tempo nublado e calor de 30ºC, os manifestantes protestaram na orla de Copacabana, na zonal sul. Centenas de pessoas passavam com camisetas amarelas (a maioria da seleção brasileira de futebol) e um grupo com o rosto pintado de verde e amarelo carregava faixas lançando o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) para presidente da República.  

Houve princípio de confusão entre os cariocas neste domingo. O carro de som do Foro do Brasil-RJ, movimento que defende intervenção militar, foi o motivo de discussão com o grupo Brasil Democrata, que não havia sido notificado de que teria esse carro. No entanto, logo a confusão se dispersou. 

No Distrito Federal, manifestantes protestaram por toda a Esplanada dos Ministério. Segundo a Polícia Militar, 100 mil pessoas foram às ruas de Brasília. O número já é maior do que o registrado no ato ocorrido há um ano, em 15 de março de 2015, quando 45 mil manifestantes foram às ruas em Brasília, conforme informações da PM, considerado a maior manifestação contra Dilma ocorrida no DF.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) participou dos protestos e, entre gritos de "fora PT!", ele disse que estava lá como "cidadão" e afirmou que o ato demonstra a "insatisfação" do povo com o governo. "Essa é uma manifestação popular de que o povo não aguenta mais" comentou Bolsonaro. O deputado disse não acreditar que a presidente irá renunciar, mas defendeu o afastamento de Dilma. "Temos de tirá-la por meio do processo de impeachment ou do Tribunal Superior Eleitoral (STE). O prazo final para ela sair é 2018, só não sei se o Brasil vai aguentar até lá", completou.

Em São Luís do Maranhão, cerca de 2,5 mil pessoas, segundo a Política Militar e organizadores, se reúnem na Avenida Litorânea. Participam do evento integrantes do PSDB, como o deputado federal João Castelo. O vice-governador Carlos Brandão se mantém alheio a discussão para evitar conflito com o governador Flávio Dino (PCdoB), um dos maiores defensores do governo petista.

Movimentação do protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT) em Salvador, neste domingo
Fabio Bouzas/Futura Press - 13.03.16
Movimentação do protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT) em Salvador, neste domingo

Em Belém, a PM contabiliza cerca de 10 mil manifestantes, que se concentram na Escadinha da Estação das Docas. Imagens da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula são alvos de protestos. Oito trio elétricos estão espalhados na Avenida Presidente Vargas e vão acompanhar a caminhada.

Os manifestantes em Maceió começam a se concentrar no corredor Vera Arruda, área nobre da cidade. Um boneco com o rosto do ex-presidente Lula simbolizando uma jararaca é uma das atrações do evento, que conta ainda com segurança particular. A Polícia Militar de Alagoas acompanha a manifestação com 350 homens, divididos em grupos a pé, em viaturas e cavalaria. Dois helicópteros também são usados.

Em Minas Gerais, os manifestantes já estão na Praça da Liberdade para os atos organizados pelos movimentos Vem Pra Rua e Patriotas. O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), deverá chegar à praça por volta das 11 horas. Os manifestantes usam, além de camisas da seleção brasileira, máscaras do juiz Sérgio Moro. Há muitas faixas de apoio à Polícia Federal, pela Operação Lava Jato e montagem de fotos do ex-presidente Lula em uma prisão.

*Com Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Veja na galeria abaixo mais fotos dos protestos:

Manifestantes protestam contra a presidente Dilma Rousseff e o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste domingo (13) em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro.. Foto: Luciano Belford/Estadão Conteúdo - 13.03.16Manifestantes de Brasília fazem menções à ações da PF e do MP-SP contra o ex-presidente Lula. Foto: Charles Sholl/Futura Press - 13.03.16Em Brasília, manifestantes levaram o Pixuleco – boneco de Lula vestido de presidiário – para o protesto. Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 13.03.16Deputado Jair Bolsonaro compareceu à manifestação anti-Dilma em Brasília. Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 13.03.16Em Recife (PE), ato tem cartazes e faixas de "Fora Dilma". Foto: Pablo Kennedy/Futura Press - 13.03.16Ações contra o ex-presidente Luiz Inácio da Silva levam às ruas do Recife movimentos anti-PT. Foto: Pablo Kennedy/Futura Press - 13.03.16Movimentação do protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT) em Salvador. Foto: Fabio Bouzas/Futura Press - 13.03.16Manifestação em Salvador foi organizada pelo movimento Vem Pra Rua. Foto: Fabio Bouzas/Futura Press - 13.03.16Manifestações contra Dilma Rousseff no centro de Belém. Foto: Raimundo Paccó/Estadão ConteúdoManifestação no Rio de Janeiro. Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo - 13.03.16Paulistas pedem o fim da corrupção e apoiam o juiz federal Sérgio Moro, na Avenida Paulista. Foto: J. Duran Machfee/Futura Press - 13.03.16No entanto, movimentos pró-Dilma e pró-Lula passaram pela Avenida e colocaram cartazes de apoio aos petistas. Foto: J. Duran Machfee/Futura Press - 13.03.16


Leia tudo sobre: políticadilma rousseffmanifestaçãogovernoimpeachment

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas