Dizeres estamparam a camiseta de um manifestante; imagem circulou pelas redes sociais e irritou apoiadores do governo

Camiseta de manifestante pró-impeachment vira símbolo do preconceito e da divisão de classes
Reprodução/Twitter - 13.3.16
Camiseta de manifestante pró-impeachment vira símbolo do preconceito e da divisão de classes


A camiseta de um manifestante anônimo circulou nas redes sociais neste domingo (13) e simbolizou uma das críticas feitas por aqueles contrários ao tom dado aos protestos – o preconceito e a divisão de classes sociais.

A roupa estampava a seguinte frase: "A Dilma não foi eleita por pessoas que leem jornais, mas pelas quais se limpam com ele. Fora Dilma".

Outra imagem muito criticada nas redes sociais mostrou Claudio Pracownik, vice-presidente de finanças do Flamengo, e uma babá negra, vestida de branco, indo para a manifestação. 

"Ganho meu dinheiro honestamente, meus bens estão em meu nome, não recebi presentes de construtoras, pago impostos (não, propinas), emprego centenas de pessoas no meu trabalho e na minha casa mais 04 funcionários. Todos recebem em dia. Todos têm carteira assinada e para todos eu pago seus direitos sociais", escreveu Pracownik em uma rede social. Segundo o flamenguista, a babá que aparece na foto trabalha apenas nos fins de semana. Sobre o uniforme, ele escreveu: "Na manifestação ela está usando sua roupa de trabalho e com dignidade ganhando seu dinheiro."

Nas redes sociais, a foto de Claudio Pracownik, vice-presidente de finanças do Flamengo, acompanhado de uma babá vestida de branco, foi criticada
Reprodução/Facebook - 13.3.15
Nas redes sociais, a foto de Claudio Pracownik, vice-presidente de finanças do Flamengo, acompanhado de uma babá vestida de branco, foi criticada


Veja mais imagens do 13 de março pelo País:



    Leia tudo sobre: impeachment
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.