Juiz de SP decide que corretor terá de pagar R$ 1 de dano moral ao PT

Por Estadão Conteúdo |

compartilhe

Tamanho do texto

Magistrado carregou o texto da sentença com ironias ao PT, que acusou o corretor de ter ofendido a agremiação

Estadão Conteúdo

Corretor classificou de
Reprodução/Google Streetview
Corretor classificou de "meliantes" os filiados e disse que o PT exala "um mau cheiro tremendo"


A Justiça de Piracicaba, no interior de São Paulo, condenou o corretor de imóveis Bruno Prata a pagar R$ 1 de indenização para o PT por dano moral. Na sentença em que julgou procedente a ação do PT, o juiz Eduardo Velho Neto, da 1.ª Vara Cível, carregou o texto de ironias ao partido, que acusou Prata de ter ofendido a agremiação por meio de carta publicada em um jornal local.

"Ouso dizer que o Partido dos Trabalhadores é o único partido, quer em âmbito nacional ou mesmo internacional, que tem, dentre seus filiados, a 'única alma pura existente na face da terra'". "Ouso dizer que o PT, em momento algum, foi notícia ou motivo de comentários, reportagens, alusões, fofoca, boatos, etc... relacionados a fatos escusos, escabrosos... etc.", escreveu o magistrado.

"Que o PT em momento algum participou de tratativas criminosas e abusivas, quer por si, quer por seus mesmos ou filiados, acrescentando que, em momento algum, o Partido dos Trabalhadores teve qualquer membro de sua tesouraria, cargos de direção, ou qualquer tipo de filiado, preso ou conduzido coercitivamente por autoridade policial nacional."

O Diretório Municipal do PT propôs a ação em 2015 quando Prata – que foi vereador do PSDB – publicou carta em um jornal local com críticas ao partido. O corretor de imóveis classificou de "meliantes" seus filiados e disse que o PT exala "um mau cheiro tremendo", comparando-o a um frigorífico de um bairro da cidade.

A reportagem não obteve retorno da defesa do PT de Piracicaba, que ajuizou a ação. O advogado de Prata, Cláudio Castello de Campos Pereira, disse reconhecer que "o juiz quis ironizar (o PT) diante de um processo absolutamente estapafúrdio", mas deve recorrer da sentença e pedir a improcedência da ação. 

Veja protestos após ação da Polícia Federal contra Lula

Houve briga de manifestantes a favor e contra o ex-presidente em frente à casa de Lula, em São Bernardo do Campo, e a polícia precisou agir. Foto: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO - 4.3.16Em frente à casa de Lula, houve manifestação pró e contra o ex-presidente. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 04.03.2016Um grupo de pessoas a favor do ex-presidente decidiu ir até a residência de Lula para prestar apoio. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16Policiais precisaram agir para evitar confronto entre manifestantes pró e contra Lula. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16Movimentação em frente à residência do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo (SP), na manhã desta sexta-feira (4). . Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16Atrás de cordão de isolamento, manifestantes brigam com policiais em frente à casa de Lula, em São Bernardo do Campo . Foto: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO - 4.3.16Manifestantes a favor de Lula esperaram o ex-presidente em frente à sua casa. Foto: RAFAEL BELZUNCES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 04.03.16No aeroporto de Congonhas também houve protesto e tumulto contra Lula. Manifestantes levaram o Pixuleco, boneco de Lula com roupa de presidiário e bola de chumbo no pé . Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 4.3.16Houve muita gritaria e confusão no aeroporto, local onde o ex-presidente está prestando depoimento. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16O ex-deputado do PT, Professor Luizinho, protesto em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16Dezenas de pessoas, aos gritos, pediram a prisão do ex-presidente durante o protesto. Foto: ReproduçãoEm frente à Polícia Federal, no aeroporto de Congonhas, zona sul de SP, manifestantes fazem tumulto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16Do lado de fora do aeroporto de Congonhas, manifestantes também entraram em confronto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16O ex-deputado petista Devanir Ribeiro, amigo de Lula, é escoltado por policiais após confusão no aeroporto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16Do lado de fora do aeroporto, manifestantes também protestam contra o ex-presidente. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16Protesto no aeroporto de Congonhas teve tumulto, gritaria e confusão. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 4.3.16


Leia tudo sobre: políticabrasilptjudiciário

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas