Lewandowski nega liberdade a lobista preso na Operação Zelotes

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Habeas corpus com pedido de liminar apresentado pela defesa de Alexandre Paes dos Santos foi negado pelo presidente do STF, que considerou não haver urgência para o caso

Agência Brasil

Após negativa de Lewandowski, julgamento de pedido de liberdade ficará com ministra Cármen Lúcia
Agência Brasil/Antônio Cruz - 17.9.15
Após negativa de Lewandowski, julgamento de pedido de liberdade ficará com ministra Cármen Lúcia

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, negou nesta terça-feira (5) o habeas corpus com pedido de liminar apresentado pela defesa do lobista Alexandre Paes dos Santos, preso na Operação Zelotes, que investiga esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). Com a decisão, Santos continuará preso pelo menos até o fim do recesso do Judiciário, em fevereiro.

Lewandowski considerou que o caso não é urgente para ser decidido por liminar durante o recesso, quando o STF funciona em esquema de plantão. Além disso, a defesa do lobista já tinha apresentado pedido semelhante ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que também negou a liminar. No entanto, ainda não houve julgamento do mérito.

O presidente do Supremo disse que a defesa só poderia recorrer à Suprema Corte depois da decisão do STJ sobre o mérito do pedido de habeas corpus. Se o STJ negar o pedido de liberdade, quem cuidará do caso no STF será a ministra Cármen Lúcia.

Alexandre Paes dos Santos foi preso no fim de outubro, numa fase da Operação Zelotes que investigou a relação entre a edição de medidas provisórias (MPs) e benefícios ao setor automotivo, com suspeitas de corrupção e venda das MPs.

Leia tudo sobre: JustiçastfOperação ZelotesGeral

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas