Tamanho do texto

Em 2014, Bolsonaro (PP-RJ) disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merecia”

Agência Brasil

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi novamente condenado a indenizar a deputada Maria do Rosário (PT-RS) por ter dito que não a estupraria porque ela “não merecia”. A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios informou que a 3ª Câmara Cível manteve a decisão de primeira instância, anunciada em setembro deste ano.

Além de indenização de R$ 10 mil, a Justiça determinou que Bolsonaro se retrate das ofensas
Denner William/Futura Press
Além de indenização de R$ 10 mil, a Justiça determinou que Bolsonaro se retrate das ofensas


Ainda de acordo com a assessoria de imprensa do tribunal, além do pagamento de indenização no valor de R$ 10 mil, a Justiça determinou que Bolsonaro se retrate das ofensas em todas as suas páginas oficiais e não apenas no canal YouTube, como havia sido decidido anteriormente.

Há dois anos, Maria do Rosário havia chamado Bolsonaro de estuprador, acusando o deputado de incentivar a prática, mesmo “sem ter consciência disso”. Ele a empurrou e disse que ela era uma “vagabunda”. Em dezembro de 2014, Bolsonaro afirmou que só não estupraria a deputada porque ela “não merecia”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.