Temer se diz confiante na aprovação do ajuste no Senado

Por iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Mais uma vez ausente, Levy forçou colegas a desfazerem as dúvidas sobre sua relação no governo. “Não há crise de nenhuma natureza, a não ser questão da gripe”, disse Temer

Vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) diz que ajuste fiscal visa a uma economia saudável
Murilo Constantino/iG - 17.4.15
Vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) diz que ajuste fiscal visa a uma economia saudável

O vice-presidente da República, Michel Temer, disse estar confiante que as medidas do ajuste fiscal propostas pelo Planalto serão aprovadas no Senado. De acordo com Temer, o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS) garantiu que levantamentos feitos pela liderança indicam vitória do governo.

 “Acho que teremos votos suficientes para promover e aprovar o ajuste fiscal, como tenho dito, sempre com vistas a termos uma economia muito saudável. É importante para o governo. O governo está empenhado nisso e certa e seguramente o Senado também se empenhará”, afirmou o vice depois de ser reunir com lideres governistas do Senado e ministros no Palácio do Jaburu, residência oficial.

Ajuste fiscal: Governo anuncia corte de R$ 69,9 bilhões no Orçamento

No encontro, Delcídio minimizou as dissidências encabeçadas pelos senadores Lindbergh Farias (PT­RJ) e Paulo Paim (PT­RS). “Pelas nossas contas, temos uma possibilidade grande de aprovar a MP 665 hoje”, disse o senador que não quis falar sobre a possibilidade de “enquadramento” dos dois petistas.

“O PT vai ter postura compatível com aquilo que esperamos. É evidente que existem duas posturas isoladas. Se vai vir alguma medida, não sou a pessoa mais indicada”, completou.

Levy: "Estava resfriado", diz Levy sobre ausência no anúncio do corte orçamentário

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, durante reunião com bancada do PMDB na Câmara dos Deputados (19/05)
Wilson Dias/Agência Brasil
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, durante reunião com bancada do PMDB na Câmara dos Deputados (19/05)

Mais uma vez o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi ausência sentida no encontro. Temer,por sua vez, fez questão de desfazer as suspeitas de que Levy esteja em uma difícil relação com os demais membros do governo, após o anúncio do corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento deste ano, valor inferior ao defendido pelo ministro da Fazenda.

“Ele está gripado, né? A situação é exatamente essa”, disse Temer.  “Superada a gripe, não há crise de nenhuma natureza, a não ser a questão da gripe, nada mais do que isso”, justificou.

Leia tudo sobre: ajuste fiscaltemerjoaquim levycortecorte orçamentário

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas