PT lança carta indignada contra Marta: "Falta de ética e acusações infundadas"

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Uma das fundadoras do partido, ex-prefeita de São Paulo se desfiliou do PT afirmando que sigla se contaminou com poder

A senadora Marta Suplicy: ela foi um dos principais nomes do partido nos últimos anos
Leo Franco / AgNews
A senadora Marta Suplicy: ela foi um dos principais nomes do partido nos últimos anos

O Partido dos Trabalhadores divulgou, na tarde desta terça-feira (28), uma carta em tom de indignação contra Marta Suplicy, que se desfilou oficialmente da sigla horas antes. Assinado pelo presidente do PT, Rui Falcão; pelo presidente Estadual do PT/SP, Emidio de Souza; e pelo presidente Diretório Municipal/SP, Paulo Fiorilo, o documento classifica a postura da ex-prefeita de São Paulo de antiética, permeada por "acusações infundadas".

Leia mais:
Marta Suplicy oficializa saída do PT

No vídeo em que anunciou sua desfiliação, Marta ressaltou o fato de ter ajudado a fundar o PT, mais de 30 anos atrás, afirmando que o partido se desviou do caminho certo e acabou se deixando contaminar pelo poder ao longo de sua permanência na presidência do País, nos últimos 12 anos. 

"Eu quero dizer hoje a vocês que eu não me desviei dos valores que meus pais me ensinaram e que eu ensinei aos meus filhos. Que eu não me desviei da luta por um país mais justo. E que, por essas razões, eu deixo hoje o partido. Não para desistir do caminho que iniciei há trinta anos, mas para continuar a segui-lo", afirmou Marta. 

O PT, no entanto, classificou as justificativas da ex-prefeita como distantes da realidade, já que a saída teria sido decidida somente pelas ambições eleitorais da senadora e a "um personalismo desmedido que não pôde mais ser satisfeito dentro de nossas fileiras. Por isso, resolveu buscar espaços em outros partidos".

"Ao renegar a própria história e desonrar o mandato, Marta Suplicy desrespeita a militância que sempre a apoiou e destila ódio por não ter sido indicada candidata à Prefeitura de São Paulo em 2012", ataca a nota da sigla.

Leia também:
Marta confirma saída do PT após 34 anos de militância
Marta Suplicy critica nomeação de Juca Ferreira como ministro da Cultura

"É triste ver que a senadora jogue fora a coerência cultivada como militante do PT e passe a se alinhar, de forma oportunista, com aqueles que sempre combateu e que sempre a atacaram."

O documento diz que o partido recebeu com "indignação a carta da senadora Marta Suplicy oficializando sua desfiliação do PT".

Leia tudo sobre: marta suplicyptpartido dos trabalhadorescorrupção

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas