Dilma reúne ministros para discutir plano de investimentos e concessões

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Encontro acontece no momento em que governo e Congresso discutem política de ajuste fiscal

A presidente Dilma Rousseff decidiu reunir, neste sábado (25), um grupo de treze ministros no Palácio da Alvorada, em Brasília, para discutir o programa de investimentos em obras de infraestrutura e o novo pacote de concessões de aeroportos, rodovias, ferrovias e portos. A reunião ocorre em meio à discussão interna no governo sobre o montante do Orçamento a ser contingenciado para alcançar a meta de superavit primário de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB), em 2015.

Dilma Rousseff debate com ministros redução da presença do tesouro em infraestrutura
AP Photo
Dilma Rousseff debate com ministros redução da presença do tesouro em infraestrutura

Foram convocados para a reunião os ministros Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Ricardo Berzoini (Comunicações), Eduardo Braga (Minas e Energia), Edinho Araújo (Portos), Gilberto Kassab (Cidades), Kátia Abreu (Agricultura), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Gilberto Occhi (Integração Nacional), Antônio Carlos Rodrigues (Transportes) e Edinho Silva (Secom).

Também participam do encontro a presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, do Banco do Brasil, Alexandre Abreu, e o vice-presidente do BNDES, Wagner Bittencourt. A primeira reunião teve início às 9h20. Por volta das 13h, houve um intervalo para almoço no local e em seguida a reunião será retomada.

A expectativa é de que o governo anuncie a elaboração de um novo plano para o setor. Segundo informações do jornal O Globo, o pacote deve prever o leilão de pelo menos oito grande empreendimentos: três aeroportos, quatro trechos de rodovias e uma extensão da ferrovia Norte-Sul.

Em consequência da menor arrecadação e da crise econômica, que têm obrigado o governo a reduzir os gastos públicos e promover um ajuste fiscal, a equipe econômica defende mais investimentos privados e cada vez menos aportes do Tesouro em uma nova fase de obras de infraestrutura. Por isso, está sendo estudada a viabilidade de novas parcerias público-privadas, assim como uma redução nos financiamentos concedidos pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Na semana passado, durante a Reunião de Primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington, nos Estados Unidos, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy antecipou que até maio o governo divulgaria o novo plano de concessões. Na sexta-feira (24) à noite, a Fazenda divulgou nota sobre o fechamento de um acordo, em Washington, de uma parceria da pasta com o Banco Mundial para estudar um plano de investimento estrangeiros no Brasil.

Com informações da Agência Brasil

Leia tudo sobre: Dilma Rousseffajuste fiscalconcessõesministério

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas