Deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA) disse que está praticamente certo tanto o compartilhamento de informações quanto a ida da CPI ao Paraná

Agência Câmara

Deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades na Petrobras estiveram nessa manhã com o juiz Sergio Moro, que comanda os processos da Operação Lava Jato no Paraná. Eles foram falar com Moro sobre a entrega de documentos, e saber a agenda de oitivas do Judiciário, para que a ida da CPI a Curitiba não entre em choque com datas já agendadas para depoimentos na comissão.

Leia mais: 

Para executivo, empresários são vítimas em corrupção na Petrobras

Juiz da Lava Jato manda soltar cunhada de João Vaccari Neto

Vice-presidente da Camargo Corrêa admite propinas de R$ 110 milhões

O deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), que participou do encontro, disse que está praticamente certo tanto o compartilhamento de informações quanto a ida da CPI ao Paraná. “Nós recebemos do juiz Sérgio Moro a programação de oitivas que ele está fazendo, e vamos compatibilizar para que a CPI não venha a interferir ou causar prejuízos para as investigações, nem tarefas sobrepostas”, disse.

Há requerimentos para ouvir todos os envolvidos na investigação que estão presos no Paraná, mas caberá ao presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), definir os depoimentos em Curitiba. Essa data pode ser decidida já na próxima semana, segundo Imbassahy.

Os processos da CPMI, que funcionou no ano passado no Senado já chegaram à CPI, e as informações da operação Lava Jato também já estão chegando, e logo serão compartilhadas com os deputados da comissão.

Políticos que estão na lista da Operação Lava Jato


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.