Márcio Macedo foi o escolhido para substituir João Vaccari Neto, afastado do cargo após ter sido preso na Lava Jato

O Partido dos Trabalhadores (PT) definiu, na tarde desta sexta-feira (17), quem substituirá João Vaccari Neto na função de tesoureiro da sigla. O nome escolhido foi Márcio Macedo, ex-deputado federal pelo Estado de Sergipe. 

Márcio Macedo no Congresso: ele não era apontado entre os favoritos para assumir cargo
Facebook/Reprodução
Márcio Macedo no Congresso: ele não era apontado entre os favoritos para assumir cargo

"É o homem certo para a hora certa", elogiou o deputado federal José Guimarães (PT-CE). Apesar de o político ser pouco conhecido, ele afirmou que a ideia foi bastante discutida entre os colegas para se chegar à decisão. "É um nome novo, uma escolha ponderada."

Leia mais:
Prisão de Vaccari força PT a rever estratégia contra denúncias da Lava Jato

Na véspera da escolha, na quinta-feira (16), o PT chegou a convidar duas figuras importantes dos quadros do partido para a função, da qual Vaccari foi afastado após ser preso pela Polícia Federal, acusado de envolvimento em corrupção na Operação Lava Jato.

Vice-presidente da sigla, Alberto Cantalice foi o primeiro a ser convidado para assumir a tesouraria, posto que recusou, segundo fontes ouvidas pelo iG, por aconselhamento da mulher.

Após a recusa, o deputado estadual José Américo (PT-SP) se tornou o nome mais indicado. Entretanto, ele também optou por não aceitar o posto.

Veja os políticos que estão na lista da Operação Lava Jato:

Nascido em Esplanada, interior da Bahia, Macedo tem 44 anos e, além de deputado federal, foi diretor do PT Estadual em Aracaju (SE). Graduado em Ciências Biológicas, ele foi eleito legislador em 2010 com pouco menos de 60 mil votos.

Leia também:
PT afasta João Vaccari da tesouraria do partido
Prisão de Vaccari força PT a rever estratégia contra denúncias da Lava Jato
"Este é o mais triste retrato do PT", diz Aécio Neves sobre prisão de Vaccari

Macedo é do mesmo grupo do governador Marcelo Deda, morto em 2013. Segundo o presidente do PT, Rui Falcão, ele foi eleito com unanimidade pelos colegas, "o que é muito difícil", afirmou. 

"Ele não é tesoureiro interino, não é tesoureiro tampão. É tesoureiro pleno", garantiu Falcão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.