"Nós devemos condicionar o novo tesoureiro a isso", completou o dirigente petista Carlos Henrique Árabe

A ala do PT denominada "Mensagem ao Partido" vai apresentar nesta sexta-feira (17), durante a reunião do diretório nacional da sigla em São Paulo, uma proposta para que a legenda deixe de receber recursos de empresas.

"Nós devemos condicionar o novo tesoureiro a isso. Esse é um mal geral", diz Carlos Árabe.

Para o dirigente petista, as dívidas dos partidos podem ser pagas por fundos e por campanhas de arrecadação junto aos filiados.

Leia também:

Prisão de Vaccari Neto força PT a rever estratégia contra denúncias da Lava Jato

Carlos Árabe aponta que a tese pode ser levada adiante a partir da reunião desta sexta-feira, mas que o foro para aprovar a medida é o quinto congresso do PT.

A tese foi apresentada pela primeira vez pelo assessor especial da Presidência Marco Aurélio Garcia e a única corrente do PT a abraçá-la é a Mensagem ao Partido.

A iniciativa foi sugerida pelo secretário nacional de formação política, Carlos Henrique Árabe.

Além dessa propositura, a corrente, que detém 20 por cento dos assentos no diretório nacional e na executiva, vai propor que integrantes do partido, alvos de ações no judiciário sejam afastados da legenda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.