Secretário nacional de organização do PT, Carlos Árabe reforça tese do afastamento de integrantes citados em desvios

Integrante da corrente Mensagem ao Partido, o secretário nacional de organização do PT, Carlos Árabe disse que a prisão do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto só reforça a tese de afastamento do dirigente do cargo.

Leia também:

Depois da prisão, defesa de Vaccari entra com recurso nesta quarta-feira
Surpreso com prisão, PT teme virar alvo se abandonar Vaccari

"Isso (a prisão) só reforça a nossa tese. Defendemos o afastamento de dele (Vaccari) e do Humberto (senador Humerto Costa).

Árabe disse que sua corrente vai defender a tese do afastamento na reunião do diretório nacional marcada para esta quinta-feira (16).

Rui Falcão está nesta tarde de quarta (15) em reunião com o ex-presidente Lula discutindo a crise. Depois deve ir até o diretório nacional onde está prevista uma coletiva de imprensa.

Tesoureiro do PT foi preso na manhã desta quarta

A Polícia Federal foi à casa de Vaccari às 6h e prendeu o tesoureiro do PT sem que ele oferecesse resistência. Segundo a PF, familiares do petista receberam recursos de R$ 300 mil obtidos a partir de doações eleitorais feitas ao partido

Investigações da PF indicam ainda que Vaccari repassou doações eleitorais da empresa Cetal no valor de R$ 2,5 milhões à gráfica Atitude, que tem entre seus sócios o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista e o Sindicato dos Bancários de São Paulo, que foi presidido por Vaccari Neto.

Políticos que estão na lista da Operação Lava Jato:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.