Grupo presente em várias outras cidades aposta em músicas pop e em balões nas cores do Brasil para reunir pessoas

Um dos organizadores dos atos do dia 15 de março e deste domingo, 12 de abril, o grupo Vem Pra Rua aposta no barulho para chamar a atenção dos governantes. Assim como no protesto anterior, os líderes do movimento preferem discursar pouco, convidado quem está próximo do carro de som na Avenida Paulista a fazer barulho com muita música pop. O músico Juca Chaves é um dos que dançavam ao som de Skank no início da tarde. O grupo também distribui balões verdes e amarelos.

LEIA MAIS:  "Chupa, Maria do Rosário" e "é Bolsonaro", gritam mulheres para deputado

De cima do caminhão de som, integrantes do Vem Pra Rua agitaram os manifestantes com gritos de "Aqui não é Cuba, não é Venezuela. Aqui é o Brasil, a nossa bandeira jamais será vermelha". "De ministério eu abro mão, quero dinheiro para a saúde e educação" é outro canto do grupo. Os manifestantes pedem que todos levantem os punhos para o alto e cantem "eu não vou desistir, vou lutar até o fim, fora PT, fora Dilma. Quem é brasileiro de verdade faz barulho", convidam os animadores do protesto.

Assim que chegou, Rogério Chequer, líder do Vem Pra Rua, subiu no carro de som para chamar a atenção de que estava presente para o tamanho do Vem pra Rua: "estamos em todos os estados do Brasil. Mais de 400 cidades. A indignação já é clara em todo o Brasil. Quem está revoltado com o que fazem com o seu dinheiro faz barulho". Do alto do caminhão de som, Chequer disse que o movimento é contra o separatismo de classe, pois empresários e trabalhadores pagam impostos. "O povo vai para a rua até isso acabar. O brasileiro não vai mais ficar com a bunda no sofá", disse para a multidão que se aglomera ao redor do grupo.

Chequer defende que todos os políticos sejam investigados, independente de quem seja. "Chega de fingir que não está acontecendo nada. Dilma, pedimos vergonha na cara".

IMAGENS: Veja fotos dos protestos contra o governo pelo País:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.