Manifestante solta ratos no plenário da CPI da Petrobras

Por Marcel Frota - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Protesto ocorreu no momento em que o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, se dirigia à mesa da comissão

Começou tumultuada a sessão da CPI da Petrobrás que ouve o tesoureiro do PT, João Vaccari nesta quinta-feira (9). Ele é acusado em depoimentos dos delatores Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa, Eduardo Leite e Pedro Barusco como suposto operador do PT no esquema de pagamento de propinas na estatal petrolífera. Quando entrou no plenário e se dirigia à mesa o tumulto começou. Um manifestante soltou ratos no plenário. Ele acabou detido pela Polícia Legislativa.

Deputado Marco Feliciano publicou a imagem de um dos ratos que foram soltos durante sessão da CPI da Petrobras
Reprodução/Twitter Marco Feliciano
Deputado Marco Feliciano publicou a imagem de um dos ratos que foram soltos durante sessão da CPI da Petrobras

O nome do manifestante é Marcio Martins de Oliveira. Ele é ligado ao gabinete da 2ª vice-presidência, ocupada pelo deputado Giacobo (PR-PR), e foi encaminhado para prestar depoimento à Polícia Legislativa. Sua exoneração será pedida.

A ação de Oliveira desencadeou uma pequena troca de acusações entre os deputados presentes. Alguns chegaram a acusar o deputado Delegado Waldir Soares (PSDB-GO) de supostamente ter alguma participação ou vínculo com o manifestante. Indignado, o tucano negou participação e ameaçou processar seus acusadores.

CPI: Vaccari Neto começa a depor na CPI da Petrobras como acusado
Cenário: Tesoureiro promete 'responder tudo' para não se transformar em novo Delúbio

Vaccari iniciou sua participação na CPI com uma minipalestra sobre arrecadação feita por partidos junto a empresas ligadas a Operação Lava Jato. Vaccari falará sob a proteção de um habeas corpus e, além de poder contar com seu advogado de defesa, Luiz Flávio Borges D’Urso, sentado à mesa ao seu lado, o direito de não se comprometer a dizer a verdade ou mesmo se calar. O habeas corpus foi concedido na noite de ontem pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas