Ministros entenderam que, embora ele preencha os requisitos para passar para o regime aberto, Queiroz precisa pagar cerca de R$ 1,2 milhão, valor referente à multa aplicada pela Corte

Agência Brasil

Em 2013, Queiroz foi condenado a seis anos e seis meses por corrupção e lavagem de dinheiro
ALEXANDRE GUZANSHE/O TEMPO
Em 2013, Queiroz foi condenado a seis anos e seis meses por corrupção e lavagem de dinheiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta quarta-feira (8) pedido do ex-deputado federal Romeu Queiroz para progredir para o regime aberto e cumprir o restante da pena em casa.  Em 2013, Queiroz foi condenado a seis anos e seis meses por corrupção e lavagem de dinheiro na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Leia também:

Partidos da base aliada se comprometem a apoiar as medidas de ajuste fiscal

Diretor da Petrobras diz que refinarias foram canceladas por questões de mercado

Por 7 votos a 1, os ministros entenderam que, embora o condenado preencha os requisitos para passar para o regime aberto, ele precisa pagar cerca de  R$ 1,2 milhão, valor referente à multa aplicada pela Corte pela condenação. No recurso, a defesa do ex-parlamentar alegou que cumpriu um sexto da pena e poderia passar ao regime aberto, mesmo sem pagar a dívida.

Relembre dez fatos que marcaram o segundo ano do julgamento do mensalão:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.