Desgastado, Pepe deve entregar o cargo ainda nesta terça-feira

Por Luciana Lima - iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Situação do ministro da Secretaria de Relações Institucionais se tornou ainda mais vulnerável após o convite feito por Dilma para que o ministro Eliseu Padilha assuma articulação política

Desgastado diante do convite feito pela presidente da República Dilma Rousseff para que o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha (PMDB-RS) assumisse a articulação política, o ministro Pepe Vargas, atual responsável pela Secretaria de Relações Institucionais (SRI) aguarda um chamado da presidente comunicando sua demissão. Caso isso não ocorra até o meio da tarde, Pepe deverá entregar a Dilma sua demissão.

O ministro, que não chegou a ser comunicado pela presidente sobre a intenção de tirá-lo do cargo, ficou irritadíssimo com as movimentações de Dilma para dar a articulação política para o PMDB.

Leia também:

Pepe já esperava troca, mas foi pego de surpresa pela confirmação do convite a Padilha

Dilma chama Eliseu Padilha para conversa no Planalto

Ministro Pepe Vargas
Agência Brasil
Ministro Pepe Vargas


Nesta terça-feira (7), o chefe do Gabinete Pessoal de Dilma, Álvaro Henrique Baggio, chegou a ligar para o ministro e dizer que a presidente fazia questão de sua presença na reunião com líderes da base marcada para esta tarde. Pepe devolveu: disse que não iria participar e que aguardava um chamado da presidente para uma definição sobre o cargo.

O convite a Eliseu Padilha foi feito na tarde de segunda-feira (7), logo após a posse do ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. Padilha, por sua vez, diante da pressão da bancada da Câmara, recusou o convite em um jantar no Palácio do Jaburu, oferecido pelo vice-presidente Michel Temer.

Pepe, sem ser informado oficialmente da negociação, chegou a ligar para a presidente às 21 horas de segunda-feira, após as notícias sobre o convite ao peemedebista. Dilma, no entanto, pediu para que a conversa entre os dois ocorresse somente na terça sem citar o convite. O encontro, no entanto, não ocorreu.

Para o ministro da SRI, o convite feito a Padilha soou como contradição, já que ele saiu da reunião da coordenação política, ocorrida na manhã de segunda-feira, com duas missões dadas diretamente por Dilma: a condução das negociações sobre a proposta que regulamenta as terceirizações e a participação dele na reunião com líderes marcada para hoje à tarde. Para atender as exigências de Dilma, Pepe cancelou uma viagem que faria a São Paulo nesta terça-feira.

Hoje, Pepe que havia sido escalado para participar da reunião de líderes no Congresso também cancelou a agenda.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas