Legislativo paulista vai produzir documento com as sugestões de São Paulo para mudanças na legislação eleitoral

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) vai realizar no próximo dia 13 de abril (segunda-feira) o evento Propostas de São Paulo para a Reforma Política, que deve ocorrer a partir das 10h no Plenário Juscelino Kubitschek.

Assembleia paulista vai promover evento para dar contribuição à reforma política
Bruno Santos/ A2 FOTOGRAFIA / Divulgação
Assembleia paulista vai promover evento para dar contribuição à reforma política

Leia mais:

Igreja intensifica pressão por fim do financiamento privado em eleições no País

Renan diz que faltou protagonismo do PT para aprovar reforma política

Segundo o presidente da Assembleia paulista, deputado Fernando Capez (PSDB), "propostas como essa buscam atender aos anseios da sociedade, que clama por mudanças e por mais transparência na esfera política."

Já o 1º secretário da Mesa Diretora, Enio Tatto (PT), "para que o Brasil avance mais, precisamos debater a reforma política, que é um desejo de toda a sociedade. O Partido dos Trabalhadores tem propostas para mudar as regras das eleições para melhorar o sistema político brasileiro, fortalecer a democracia e dar mais transparência ao processo eleitoral".

De acordo com o 2º secretário do Poder Legislativo, Edmir Chedid (DEM), "nos últimos 15 anos pudemos analisar várias propostas para a reforma política que pautaram as discussões no Congresso. Mas com este documento do Legislativo paulista, e que será devidamente apresentado à comunidade, demonstraremos que temos muito a contribuir com estas discussões a exemplo dos demais Estados".

Chedid garantiu que todas as propostas que vão compor este documento privilegiam a opinião da comunidade, bem como a dos 94 parlamentares que integram o Legislativo. "Muitas propostas foram encaminhadas pela comunidade e representantes da sociedade civil organizada à Assembleia Legislativa e outras pelos gabinetes dos próprios deputados", disse.

O evento deverá reunir também representantes de movimentos sociais, advogados e cientistas políticos que propuseram revisões às propostas que alteram as regras para a reeleição, a criação de partidos, as coligações eleitorais, a distribuição de recursos do fundo partidário e de tempo de TV.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.