Clima esquenta durante debate sobre redução da maioridade penal

Por Agência Câmara | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pedido de vista impediu a votação nesta terça (24) de proposta que permite a prisão de adolescentes a partir dos 16 anos

Agência Câmara

A discussão da proposta (PEC 171/93 e 38 apensadas) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos foi o centro dos debates da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (17). Vários parlamentares falaram a favor e contra a medida. O deputado Luiz Couto (PT-PB) chegou a ler seu relatório contrário à admissibilidade do texto, mas um pedido de vista conjunto impediu a análise da matéria. 

Os deputados Esperidião Amin (PP-SC) e Maria do Rosário (PT-RS) apresentaram um requerimento, que não chegou a ser votado, para ouvir dois constitucionalistas, um favorável e outro crítico à constitucionalidade da proposta. O plenário da comissão ficou cheio de parlamentares, assessores, jornalistas e manifestantes contrários à redução.

O deputado Décio Lima (PT-SC) defendeu maior tempo para discutir o tema, com audiências com membros do Judiciário, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de entidades de direitos humanos. “O requerimento é para que possamos organizar um amplo debate, que permita trazer dados e estatísticas para, de forma derradeira, darmos uma resposta à sociedade”, disse. O líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ), também defendeu a ampliação das discussões: “Queremos fazer o bom debate e não retardar [a votação]”.

Plenário ficou cheio de parlamentares, assessores, jornalistas e manifestantes contrários à redução
Agência Câmara
Plenário ficou cheio de parlamentares, assessores, jornalistas e manifestantes contrários à redução

Já para o deputado Efraim Filho (DEM-PB), não é possível reclamar de falta de diálogo com a sociedade, já que a primeira PEC sobre o assunto é de 1993. “Há mais de 20 anos, está engavetada nesta Casa, vamos para o voto, não podemos nos omitir. Não são meia dúzia de vaias que irão impedir os parlamentares de votar”, declarou, em referência a manifestantes contrários à redução da maioridade penal que vaiaram os discursos do deputado na CCJ.

O líder do PSC, deputado Andre Moura (SE), autor de uma proposta de redução da maioridade, disse que a posição da bancada é para votar a admissibilidade da proposta. “Não podemos admitir que temos matéria sobre a redução da maioridade desde 1993. O que queremos é trazer o debate e não protelar mais.”

Leia também:

Mercadante diz que governo não vai flexibilizar ajuste fiscal

Senado instala CPI para investigar contas de brasileiros no HSBC

Empenhado em voltar aos holofotes, Feliciano prepara projetos para novo mandato

Vítimas

Vice-líder do governo, o deputado Silvio Costa (PSC-PE) afirmou que a maioria dos adolescentes infratores é vítima da sociedade. “Não adianta baixar para 16, para 14, para 12. Esse é o caminho errado. Esta Casa tem de entender que a opinião pública nem sempre está correta”, criticou. 

Para a deputada Maria do Rosário (PT-RS), alguns parlamentares defendem “uma solução falsa e panfletária” com a redução da maioridade penal. “Eles dizem que a violência diminuirá porque os adolescentes serão encarcerados, mas é uma falsa promessa.” De acordo com ela, só 13% dos 20 mil jovens entre 12 e 18 anos que estão em centros de ressocialização cometeram atos infracionais equiparados a crimes contra a vida, como homicídio e latrocínio.

O deputado Lincoln Portela (PR-MG) sustentou que é preciso dar um basta no crescimento da violência do Brasil e a redução da maioridade penal poderia ajudar. “Nós estamos exportando violência para o Estado Islâmico. Lá não se vê pessoas matando e fazendo coxinha, como no Nordeste brasileiro.”

De acordo com o deputado Major Olimpio (PDT-SP), pesquisa do Instituto Datafolha aponta que 84% da população querem a redução. “Vai dizer para a mãe [de alguém assassinado por alguém com menos de 18 anos] que foi um inocente adolescente que executou. É uma vergonha se procrastinar isso. Basta de covardia, Congresso Nacional!”

Assista o vídeo publicado pelo deputado federal Indio da Costa (PSD/RJ):


Leia tudo sobre: ccjdebatemaioridade penal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas