Dilma pede defesa do lema Pátria Educadora

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após saída de Cid Gomes do MEC, Luiz Cláudio Costa assumiu interinamente e não há previsão de indicação do novo ministro

Agência Brasil

Cinco dias após a demissão do ministro da Educação, Cid Gomes, a presidente Dilma Rousseff pediu hoje (23) empenho na defesa do lema de seu segundo mandato: Brasil, Pátria Educadora. De acordo com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, Dilma orientou para que seja dada ênfase total à educação em todas as pastas. 

“Todos os ministérios devem estar focados nessa questão e colaborar com o Ministério da Educação para fazermos valer nosso slogan, para que as pessoas possam sentir a diferença. Não é apenas um slogan, é a uma vontade decisiva da presidente de implantar a Pátria Educadora”, disse a ministra.

Após polêmicas com o Congresso Nacional, Cid Gomes pediu demissão na última quarta-feira (18). O secretário-executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa, assumiu interinamente e não há previsão para indicação do novo ministro.

No encontro desta segunda-feira, que reuniu pelo menos dez ministros e auxiliares da presidente, além do vice-presidente Michel Temer, Dilma pediu redução da burocracia nos ministérios.

“Ela enfatizou bastante essa força tarefa interministerial no sentido de superar a burocracia e gastar menos com Brasília para gastar mais com o Brasil”, disse Kátia Abreu.

De acordo com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, Dilma cobrou maior eficiência e melhoria da gestão nos ministérios. “É preciso sinalizar que governo faz a sua parte. Mais eficiência no sentido de que ministérios se integrem para que trabalho seja potencializado e possamos atingir metas”, explicou.

Kassab disse que o governo deverá ter uma nova estratégia de comunicação, para que ministros tenham a mesma linguagem na divulgação de programas e iniciativas do Executivo. 

Leia tudo sobre: dilma rousseffeducação básicaeducaçãocid gomesmec

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas