País tem série de manifestações programadas, com direções contrárias: contra ajuste fiscal, pró-Dilma, a favor da Petrobras e professores em campanha salarial

Uma série de protestos ocorrem nesta sexta-feira (13) por diversas cidades do Brasil, mas falta consenso à pauta de reivindicações dos manifestantes. As centrais sindicais encabeçam movimento a favor da Petrobras, da democracia e da reforma política, e contra as medidas de ajuste fiscal que prejudicam os trabalhadores e foram anunciadas pelo governo nos últimos meses. 

Leia mais:  Manifestantes protestam em SP a favor de Dilma, da Petrobras e contra ajuste

MTST, MPL e black blocs rechaçam presença em protesto contra Dilma
Grupos anti-Dilma recebem doações para bancar organização de protestos

Uma manifestação de grupos anti-governo Dilma está marcada para começar após a saída dos sindicalistas, que realizam protesto na Avenida Paulista, mesmo local onde o Sindicato dos Professores de São Paulo (Apeoesp) levanta bandeiras por melhorias na carreira dos professores, aumento salarial e votam por uma possível greve da categoria.

Leia também:  Ausência de grupo anti-Dilma frustra manifestante





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.