Convocado pela CUT, protesto foi contra os ajustes fiscais; houve quem pedisse a saída de Joaquim Levy, da Fazenda

Em clima tranquilo, cerca de mil manifestantes pró-Dilma sairam às ruas de Brasilia no fim da tarde desta sexta-feira (13). O protesto começou por volta das 17h, na Rodoviária do Plano Piloto e, de acordo com a Polícia Militar, não registrou nenhum incidente até o momento.

Cerca de mil manifestantes se concentraram em Brasília em ato convocado pela CUT (13 de março)
Valter Campanto/Agência Brasil
Cerca de mil manifestantes se concentraram em Brasília em ato convocado pela CUT (13 de março)


Convocado pela Central Unica dos Trabalhadores (CUT) e com o apoio do MST e da UNE, o grupo trazia gritos de "não vai ter golpe", "ole, ole, ole, olá, Dilma" e "o povo não é bobo, abaixo a ditadura". Entre outras coisas, o hino nacional também era cantado.

Contrários ao impeachment, boa parte dos ativistas trazia, entretanto, cartazes com criticas às medidas de ajuste fiscal do governo federal e pedia a saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. O grupo também reivindicava a realização de uma reforma política com o fim do financiamento privado de campanha.

Leia também:

Pacífico, protesto em SP reúne 12 mil pessoas a favor de Dilma e contra ajuste

Mais famosos aderem à causa e convocam população para protesto anti-Dilma

Confira as imagens das manifestações nesta sexta-feira pelo Brasil



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.