A ordem dos depoimentos, no entanto, ainda precisa ser aprovada pelos integrantes da CPI

Agência Câmara

O relator da CPI da Petrobras, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), definiu os nomes dos primeiros depoentes, pela ordem:

- o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli;
-  a ex-presidente da Petrobras Graça Foster;
- a diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard;
- o doleiro Alberto Youssef;
- o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa; e
- o ex-gerente executivo de Engenharia da Petrobras, Pedro Barusco.

  Graça Foster
Reuters
Graça Foster

O plano de trabalho anunciado pelo relator prevê ainda o interrogatório de réus e pessoas denunciadas na Justiça, assim como a solicitação de inquéritos da Polícia Federal ligados à Operação Lava a Jato, investigações do Tribunal de Contas da União (TCU) e outros órgãos de controle e o compartilhamento de informações da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, encerrada em dezembro do ano passado.

Leia também:

Cunha vai de surpresa à CPI da Petrobras e diz que está à disposição para depor

Bate-boca marca início da CPI da Petrobras nesta quinta-feira

Operação Lava Jato chega a "momento crucial", diz Janot em carta a colegas

Ao todo, Luiz Sérgio contemplou 43 requerimentos de oitivas apresentados pelos membros da CPI.

Também devem ser chamados para depor: João Adalberto Elek Junior (diretor de Governança e Risco da Petrobras), Jorge Zelada (ex-diretor da Área Internacional da Petrobras), Nestor Cerveró (ex-diretor da Petrobras), Renato Duque (ex-diretor da Petrobras), Júlio Faerman (empresário) e Luiz Eduardo Carneiro (presidente da empresa Sete Brasil).

Apesar da intenção contida no plano de trabalho do relator, os nomes e a ordem dos depoimentos ainda devem ser aprovados pelos membros da comissão, já que estão previstos em requerimentos que ainda serão votados pela CPI.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.