Renan recusa convite de Dilma para jantar

Por Luciana Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Principal aliado da presidente no primeiro mandato sinaliza que pretende conduzir com independência o Congresso, colocando a instituição "acima da condição partidária"

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota na qual recusou o convite feito pela presidente Dilma Rousseff para um jantar com toda a cúpula do PMDB, a ser realizado na noite desta segunda-feira (2), no Palácio do Alvorada.

Calheiros é cumprimentado após ter vitória confirmada como presidente do Senado, em 01/02
PMDB/Divulgação
Calheiros é cumprimentado após ter vitória confirmada como presidente do Senado, em 01/02

No texto, Renan disse que, como presidente do Congresso, "deve colocar a instituição acima da condição partidária" e considera o encontro um "aprimoramento da democracia".

Leia mais:
Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado Federal

Além de Renan, foram convidados para o jantar o vice-presidente da República, Michel Temer, o presidente da Câmara, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os seis ministros do partido, além dos líderes do peemedebistas na Câmara e no Senado.

Relembre a posse de Dilma Rousseff para seu segundo mandato presidencial:

Dilma posa ao lado dos 39 ministros de Estado. Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da RepúblicaPresidente Dilma Rousseff recebe cumprimentos do presidente da Bolívia, Evo Morales . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoJosé Mujica, presidente do Uruguai também prestigiou a posse da presidente Dilma . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidente Dilma ao lado da presidente Michelle Bachelet. Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidenta Dilma Rousseff recebe cumprimentos do Vice-Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Bide. Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidenta Dilma Rousseff recebe cumprimentos do presidente da da Venezuela, Nicolás Maduro . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoLula e Dilma se encontram na posse da presidente. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto LulaRepresentantes de várias religiões participaram da cerimônia de posse de Dilma Rousseff. Foto: Reprodução/TwitterJá com a faixa presidencial, Dilma discursa no parlatório. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente Dilma ao lado de seu vice, Michel Temer. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente Dilma coloca a faixa presidencial. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma recebe flores ao chegar no parlatório (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma acena para o público, em Brasíla (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente ao lado da filha Paula e de Marcela Temer, mulher do vice presidente, Michel Temer. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma chega ao parlatório para o discurso ao público, em Brasília (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma abraça o ex-presidente Lula no dia da posse. Foto: Eny Miranda/Fotos PúblicasDilma Rousseff, já com a faixa presidencial, ao lado da filha Paula, do vice-presidente Michel Temer, acompanhado da mulher Marcela. Foto: Beto Nociti/Futura PressDilma escolheu um vestido de renda nude para a posse. Foto: Lula Marques/Fotos PúblicasDilma sai do Congresso Federal. Foto: Rodolfo Stuckert/Câmara dos DeputadosDilma Rousseff fez um discurso longo na posse. Foto:  J. Batista/Agência CâmaraPresidente reeleita Dilma Rousseff discursa durante cerimônia de posse (01.01.15). Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosDilma discursa no Congresso após ser empossada para segundo mandato. Foto: Luis Macedo / Câmara dos DeputadosDilma Rousseff discursa em sua posse no Congresso Nacional. Foto: ReproduçãoConvidados acompanham discurso de posse do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Agência CâmaraCerimônia de posse da presidente reeleita Dilma Rousseff -01.01.15. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosPresidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse (01.01.15). Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosA presidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse 01.01.15. Foto: Lúcio Bernardo Jr/Câmara dos DeputadosDilma sobe a rampa do Congresso para ser empossada para segundo mandato pelos deputados. Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosDilma chega ao Congresso para ser empossada para segundo mandato. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma desfilou em carro aberto acompanhada da filha, Paula. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse . Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosPresidente do Uruguai, José Mujica, acompanha posse de Dilma Rousseff, em Brasília (01.01.15) . Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosPosse de Dilma reuniu cerca de 40 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. Foto: AP PhotoApesar do calor, manifestantes acompanharam a posse da presidente Dilma. Foto: AP PhotoMilitantes aguardam desfile de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Militantes acompanham desfile em carro aberto de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Militantes acompanharam a chegada da presidente Dilma Rousseff para a cerimônia da posse . Foto: AP PhotoMilitantes aguardam desfile de Dilma (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Público aguarda desfile de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Com Rolls Royce, dupla faz paródia da posse da presidente Dilma, na avenida Paulista, em SP. Foto: Chello Fotógrafo/Futura Pres

A recusa de Renan surpreendeu o meio político, principalmente porque ele representou o principal canal de diálogo da presidente no Congresso ao longo do primeiro mandato de Dilma, enquanto o PMDB da Câmara se comportou de forma mais rebelde em relação ao Planalto.

O jantar de Dilma é o primeiro encontro com o governo com o principal partido aliado desde que a presidente decidiu aceitar as exigências dos peemedebistas de integrarem o núcleo de decisão do governo.

Leia também:
Aécio e Renan discutem em sessão que decidiria cargos da direção do Senado
Lava Jato paira sobre Eduardo Cunha e mais 16 membros do novo Congresso
Renan Calheiros promete apoiar reforma política e agenda econômica

É também o primeiro encontro com os peemedebistas após a eleição de Eduardo Cunha à Presidência da Câmara, eleição que provocou um desgaste entre o governo, o PT e maior partido aliado, o PMDB.

Aconselhada por Lula, a própria presidente, emitiu sinais de reaproximação com o partido nas últimas semanas.

Leia abaixo a íntegra da nota de Renan Calheiros:
Decidi abster-me do jantar entre o PMDB, a Presidente da República e ministros, em que se discutirá a coalizão. O Presidente do Congresso Nacional deve colocar a instituição acima da condição partidária. Considero o encontro como aprimoramento da democracia.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas