Polícia Federal vai investigar denunciados no caso Swissleaks

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministro da Justiça determinou que sejam apuradas a prática de possíveis atos ilícitos que envolvem o Banco HSBC

O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou nesta sexta-feira (27) que a Polícia Federal apure a prática de possíveis atos ilícitos no caso conhecido como Swissleaks, que envolve o Banco HSBC e operações na Suíça. 

A determinação ao Diretor-Geral do Departamento de Polícia Federal, Leandro Daiello, é que se faça “análise, apuração de eventuais ilícitos e adoção das providências cabíveis”.

Lista do HSBC na Suíça revela empresas da Lava Jato em paraísos fiscais

Amaury Ribeiro Jr. deixa o ICIJ por causa da cobertura das contas do HSBC

Swissleaks é uma apuração jornalística multinacional coordenada pelo ICIJ (International Consortium of Investigative Journalists) em parceria com o jornal francês “Le Monde”.

O nome que pode ser traduzido para o português como “vazamentos suíços” é uma referência ao maior vazamento de dados bancários suíços da história, ocorrido na agência de “private bank” do HSBC em Genebra.

Como o material é muito vasto, o jornal francês “Le Monde” compartilhou as informações com o ICIJ na condição de que seria formada uma força-tarefa internacional para investigar jornalisticamente em vários países, sob vários ângulos.

O acervo de informações foi retirado do HSBC por Hervé Falciani, um ex-funcionário do banco. Falciani retirou os dados do HSBC e os entregou para as autoridades francesas em 2008.

Receita Federal, Banco Central e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras também podem investigar o caso

O vazamento dos dados do HSBC da Suíça ficou conhecido já em 2008, quando as informações chegaram ao governo da França. Em 2010, as autoridades francesas passaram a compartilhar dados com as de outros países. 

Leia tudo sobre: swissleakspolícia federalministroinvestigação

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas