Lava Jato: Juiz Sérgio Moro determina bloqueio de bens de Nestor Cerveró

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O valor foi bloqueado para “recuperação do produto do crime e reparação dos danos decorrentes do crime”, segundo decisão

Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro solicitou a quebra do sigilo fiscal e determinou o bloqueio de bens do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, investigado na Operação Lava Jato. A medida se estende até o valor de R$ 106 milhões, correspondente “à suposta vantagem indevida” obtida por Cerveró, que foi diretor da Área Internacional da empresa. A decisão é do dia 21 de fevereiro, mas só foi divulgada nesta quinta-feira (26).

O ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró
Antonio Cruz/Agência Brasil

A quebra de sigilo será feita na Receita Federal pelo Ministério Público Federal (MPF). Conforme a decisão, o valor foi bloqueado para “recuperação do produto do crime e reparação dos danos decorrentes do crime” relacionado a Cerveró.

Nestor Cerveró, o empresário Fernando Soares e o ex-consultor da Toyo Setal Júlio Almeida Camargo são acusados de fazer parte do esquema de superfaturamento de contratos da Petrobras e de pagamento de propina a partidos e agentes políticos. Cerveró está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

Leia mais:
Empreiteiros recusam mudança para presídio e pedem para ficar na PF
Lista do HSBC na Suíça revela empresas da Lava Jato em paraísos fiscais
Ministro da Justiça diz que prestará esclarecimentos à Comissão de Ética

No início desta semana, o MPF denunciou Cerveró por uso do cargo na empresa para favorecer a contratação de empreiteiras mediante o pagamento de propina, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Caberá a Moro, responsável pelos processos decorrentes das investigações da Lava Jato, decidir se aceita as denúncias.

Leia tudo sobre: CerveróOperação Lava Jato

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas