Em rede social, Joaquim Barbosa ataca ministro da Justiça e adversários

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ex-presidente do STF disse que José Eduardo Cardozo não deveria receber advogados de empreiteiras da Lava Jato

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa criticou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, por ter recebido em audiência advogados de defesa das empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato. 

Ex-presidente do STF disse que advogado, ao tratar com políticos, visam corromper
Reprodução/Twitter
Ex-presidente do STF disse que advogado, ao tratar com políticos, visam corromper

Leia mais: Cardozo acusa oposição de usar Lava Jato como arma eleitoral

Presidente da OAB-DF nega reativação de registro para Joaquim Barbosa

Segundo o ministro aposentado, "se você é advogado num processo criminal e entende que a polícia cometeu excessos/deslizes, você recorre ao juiz. Nunca a políticos!", enfatizou em publicação no Twitter.

Barbosa argumentou que quando os advogados procuram a autoridade política, o objetivo é tentar corrompê-la. "Os que recorrem à política para resolver problemas na esfera judicial nao buscam a Justiça. Buscam corrompê-la. É tão simples assim", opinou Barbosa.

O ministro aposentado, que relatou o processo do mensalão do PT - a Ação Penal 470 - que condenou lideranças importantes do partido, também disparou contra seus críticos.

"Meus críticos fingem não saber que hoje sou um cidadão livre. Cidadão livre: livre das amarras do cargo público. Cidadão na plenitude dos seus direitos, pronto para opinar sobre as questões da 'Pólis'".

Num recado às "plumes-à-gage", expressão usada para ironizar pessoas que escrevem a favor de outras, Barbosa aconselhou: "experimentem ser livres! Sei que isso seria extremamente penoso e 'custoso' para vocês".

Em resposta, José Eduardo Cardozo disse que não há nenhuma ilegalidade no fato de o ministro da Justiça receber advogados.

Barbosa pretende retomar a carreira de advogado. Em outubro do ano passado, a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Distrito Federal (OAB-DF) concedeu o registro profissional. 




compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas