Itália começa a julgar extradição de Pizzolato

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Condenado no processo do Mensalão a 12 anos e 7 meses de prisão, ele fugiu para o país há um ano com passaporte falso

 A Itália começou a decidir nesta quarta-feira (11) se vai extraditar o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato de volta para o Brasil.

Dezembro: Justiça italiana nega extradição, e Henrique Pizzolato será solto

O ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, foragido da Justiça brasileira (arquivo)
Banco de Imagens
O ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, foragido da Justiça brasileira (arquivo)

Condenado no processo do Mensalão a 12 anos e sete meses de prisão, ele fugiu para o país europeu há um ano e cinco meses com um passaporte falso.

A defesa do ex-diretor tenta a permanência dele na Itália por alegar que as prisões brasileiras não têm condições para prender Pizzolato e ressalta a condição de cidadão italiano do condenado. Já a defesa do país, garantiu que dará as "melhores" condições no presídio da Papuda.

Pizzolato não compareceu a audiência na Corte de Cassação e apenas seus defensores foram ao local. O resultado do julgamento pode ser dado até esta quinta-feira (12).

Leia tudo sobre: italiapizzolato

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas