Em discurso, Renan promete apoiar reforma política e agenda econômica

Por Agência Senado | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Com 18 votos a mais do que o adversário, Luiz Henrique, Alagoano foi eleito para presidir Senado pela quarta vez

Agência Senado

Após confirmar sua reeleição à presidência do Senado Federal em uma votação que se mostrou mais apertada do que o habitual, o alagoano Renan Calheiros (PMDB) chamou a escolha dos colegas de "renovação de confiança" e prometeu apoiar a reforma política e a agenda econômica do governo, reforçando seu compromisso com Dilma Rousseff.  

Calheiros é cumprimentado por colegas após ter sua vitória confirmada, neste domingo (1º)
PMDB/Divulgação
Calheiros é cumprimentado por colegas após ter sua vitória confirmada, neste domingo (1º)


"Levaremos adiante esses temas fundamentais para a sociedade, que permitam ao Brasil crescer sem abrir mão das conquistas obtidas até aqui", prometeu em discurso, aplaudido por colegas. 

Leia mais:
Renan Calheiros é reeleito presidente do Senado Federal

Já para esta segunda-feira (2), Calheiros anunciou uma reunião com o novo presidente da Câmara dos Deputados – cujo nome será conhecido em votação ainda neste domingo. O senador explicou que a pauta será a pactuação de uma agenda comum às duas Casas, a fim de acelerar o processo legislativo e contribuir para melhorar o ambiente de negócios no País. 

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) comemora sua eleição à presidência da Câmara dos Deputados, no domingo (1º). Foto: Câmara dos DeputadosRenan Calheiros (PMDB-AL) é cumprimentado por colegas após ser reeleito presidente do Senado Federal, neste domingo (1º). Foto: PMDB/DivulgaçãoRenan Calheiros brinca com fotógrafa depois de ser reeleito para a presidência do Senado. Foto: Agência BrasilEduardo Cunha comemora sua eleição à presidência da Câmara dos Deputados, no domingo (1º). Foto: Câmara dos DeputadosEduardo Cunha (PMDB-RJ) discursa após ser eleito presidente da Câmara dos Deputados, no domingo (1º). Foto: Câmara dos DeputadosO senador eleito por São Paulo, José Serra, em juramento no Senado Federal, neste domingo (1º). Foto: George Gianni/psdbO candidato à presidência da República pelo PSDB nas últimas eleições, Aécio Neves, no Senado Federal, neste domingo. Foto: George Gianni/psdbO senador Luiz Henrique discursa antes da votação para presidente do Senado Federal, neste domingo (1º), em Brasília. Foto: Agência SenadoO senador Renan Calheiros discursa antes da votação para presidente do Senado Federal, neste domingo (1º), em Brasília. Foto: Agência SenadoVinte e três senadores eleitos em outubro são empossados no Senado Federal, neste domingo (1º), início da nova legislatura. Foto: Agência SenadoDeputados eleitos em outubro prestam juramento na Câmara, neste domingo (1º), início da nova legislatura. Foto: Câmara dos DeputadosDeputados eleitos em outubro prestam juramento na Câmara, neste domingo (1º), início da nova legislatura. Foto: Câmara dos DeputadosPosse dos deputados federais na Câmara. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil513 deputados tomaram posse na Câmara
. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilPresidente da sessão, Miro Teixeira pediu impessoalidade, transparência e moralidade a deputados. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilPara que seja considerado empossado, o deputado federal precisa responder “assim o prometo” ao microfone . Foto: Wilson Dias/Agência BrasilO compromisso é feito um a um, pelos 513 deputados eleitos em 2014. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilCâmara tem 198 deputados que tomam posse pela primeira vez. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilDeputados fazem selfie durante cerimônia de posse em Brasília. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilPaulo Maluf compareceu ao evento. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O senador, que obteve 18 votos a mais do que o adversário, o também peemedebista Luiz Henrique (SC), também se comprometeu a pedir à Câmara para deliberar sobre matérias aprovadas pelo Senado nos últimos anos que estão paradas na Casa.

Calheiros marcou para terça-feira (3) a eleição do restante dos integrantes da Mesa do Senado. Na segunda (2), está prevista a abertura dos trabalhos do Congresso Nacional, do qual também seguirá como presidente, às 15h.

Leia também:
Senadores são empossados no Senado Federal
PT: o fiel da balança em disputa entre candidatos do PMDB
Choro, despedida e planos para o futuro marcam saída de veteranos do Congresso

"Serei presidente de todos os senadores. Desejo renovar meu firme compromisso pela autonomia e independência do Senado Federal, por sua modernização e transparência e pela coletivização das decisões dessa presidência, que serão tomadas de forma coletiva e nunca serão monocráticas ou arbitrárias", discursou.

A sessão preparatória que reconduziu Renan à presidência ocorreu após a solenidade de posse dos 27 novos senadores, eleitos no último dia 5 de outubro. A sessão foi conduzida pelo vice-presidente do Senado, senador Jorge Viana (PT-AC) – regimentalmente, o próprio Renan poderia ter presidido a sessão, mas como candidato ele entendeu não ser adequado fazê-lo.

O senador Renan Calheiros discursa antes da votação para presidente do Senado Federal
Agência Senado
O senador Renan Calheiros discursa antes da votação para presidente do Senado Federal

Apoiado por 15 dos 19 senadores da bancada peemedebista, Calheiros teve a candidatura apresentada pelo líder do partido no Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Seu adversário, também peemedebista, foi apresentado pela líder do PSB, senadora Lídice da Mata (PSB-BA). Luiz Henrique contou com apoio das bancadas do PSB, PDT, DEM, PSDB, PPS e PSOL.

Inversão da ordem
De acordo com o Regimento Interno do Senado, os senadores são chamados às urnas de votação pela ordem de criação de seus estados. Entretanto, neste domingo, um pedido inusitado fez com que Tocantins, a unidade federativa mais nova do País e normalmente a última a ser chamada, passasse a ser o primeiro a votar: o casamento da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), marcado para esta noite.

Por conta da posse e da eleição do presidente da Casa, a senadora acabou deixando de lado o dia de noiva. Mas, por gentileza dos colegas, foi a primeira a votar, para conseguir se maquiar e se vestir antes de seguir para a igreja.

Leia tudo sobre: renan calheirossenado federalluiz henriquebrasília

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas