Dilma usará reunião ministerial para conter divergências no novo governo

Por Luciana Lima , iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Presidente quer evitar troca de farpas na imprensa que a irritaram durante as férias na Bahia. A reunião deverá ocorrer no dia 27, após retorno de viagem à Suíça

Preocupada com as divergências entre ministros com pensamentos antagônicos e com declarações consideradas estabanadas na área econômica, a presidente Dilma chamará todos os titulares das pastas para uma reunião que deverá ocorrer no próximo dia 27, no Palácio do Planalto.

Será a primeira reunião de Dilma com todos os ministros escolhidos para o segundo mandato. O objetivo é unificar o discurso que todo o governo terá de defender nos próximos quatro anos. Se não for possível acabar com as divergências, a ordem da presidente será uma só: evitar discussões em público.

Interlocutores da presidente dizem que ela quer evitar a troca de recados entre ministros na imprensa. De acordo com fontes do Planalto, os recados trocados entre a ministra da Agricultura Kátia Abreu, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, irritaram a presidente.

Outro episódio que desagradou Dilma foi a declaração do novo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, de que o governo poderia rever os critérios de reajuste do salário mínimo. 

Neste caso, Dilma, que estava de férias na Bahia, ligou imediatamente para Barbosa e o fez emitir uma nota voltando atrás. As declarações de outros ministros da área econômica, de que nada havia sido conversado sobre as regras do mínimo, passaram uma imagem de descontrole que a presidente quer evitar.

Dilma estaria irritada ainda com especulações e vazamentos sobre suas nomeações para cargos do segundo escalão, assunto intimamente ligado à articulação do governo com o Congresso e que afeta diretamente a saúde da coalizão que ajudou a elegê-la para o segundo mandato.

Para retomar o controle das conversas, durante a semana, Dilma ordenou que o ministro de Relações Institucionais viesse a público para falar dos critérios de escolha e dizer que o Planalto não irá interferir nos “assuntos administrativos” da Câmara e do Senado.

O recado mandado pela presidente lista três critérios: não envolvimento em denúncias de corrupção e equilíbrio entre os partidos que a apoiam.

O esboço e a data da reunião foram acertados na última sexta-feira (9) em reunião de Dilma com os ministros mais próximos: Jaques Wagner (Defesa), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral). Os ministros saíram do encontro se reservando o “direito de permanecerem calados”.

A reunião com todos os titulares ocorrerá após o retorno da presidente e de sua equipe econômica do Fórum Mundial Econômico de Davos. Ele deve viajar para a Suíça no próximo dia 21 de janeiro.

++ MAIS: Veja a seguir quem são os ministros de Dilma:

Dilma posa ao lado dos 39 ministros de Estado. Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da RepúblicaGilberto Occhi sai do Ministério das Cidades e vai para Integração Nacional. Foto: Bernardo Rebello/ Imprensa Caixa Economica FederalEx-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab será novo Ministro das Cidades. Foto: Alexandra Martins/Câmara dos DeputadosAntônio Carlos Rodrigues (azul) assumirá a pasta de Transportes. Foto: DivulgaçãoNelson Barbosa assumirá Planejamento a partir de 2015. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilManoel Dias, continua no Ministério do Trabalho. Foto: Agencia Brasil/reproduçãoEx-ministro do Lula, Juca Ferreira volta para Ministério da Cultura em novo mandato de Dilma. Foto: Agência BrasilIndicado para Controladoria Geral da União, Valdir Simão foi presidente do INSS e secretário-executivo do Turismo. Foto: DivulgaçãoThomas Traumman foi escolhido como ministro da Comunicação Social. Foto: Agência BrasilJosé Elito Siqueira responderá pelo Gabinete de Segurança Institucional. Foto: DivulgaçãoMinistra Izabela Teixeira permanece a frente do Ministério do Meio Ambiente. Foto: DivulgaçãoCarlos Gabas vai substituir Garibaldi Alves no Ministério da Previdência. Foto: DivulgaçãoHelder Barbalho é o novo ministro da Pesca. Foto: Agencia Brasil/reproduçãoPrimeira negra a chefiar universidade federal, Nilma Lino Gomes assume Secretaria de  de Política de Promoção da Igualdade Racial. Foto: Agencia Brasil/reproduçãoJaques Wagner será novo ministro da Defesa. Foto: Agência BrasilVinicius Lages continua no comando do Ministério do Turismo. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaKatia Abreu é nova ministra da Agricultura. Foto: Agência BrasilEx-ministro de FHC, Deputado Eliseu Padilha substituirá Moreira Franco na Aviação Civil. Foto: DivulgaçãoSenador Eduardo Braga vira ministro de Minas e Energia. Foto: Ricardo Stuckert/PRDeputado Edinho Araújo foi nomeado novo ministro da Secretaria Nacional de Portos. Foto: Agência CâmaraCid Gomes será novo ministro da Educação. Foto: Agência BrasilDerrotado nas últimas eleições, Armando Monteiro ganhou o Ministério do Desenvolvimento, indústria e Comércio Exterior. Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino George Hilton será novo ministro dos Esportes, no lugar de Aldo Rebelo. Foto:  Aldo Rebelo sai do Ministério dos Esportes para assumir a pasta de Ciência,Tecnologia e Inovação. Foto: Roosewelt Pinheiro/ABrAlexandre Tombini permaneceu como presidente do Banco Central. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilJoaquim Levy assumirá Fazenda em 2015. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilEx-chefe da SRI, Ricardo Berzoini (PT-SP), passará a comandar o Ministério das Comunicações. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Deputado federal Pepe Vargas (PT-RS), que comandou o MDA durante o primeiro mandato de Dilma, passará a ocupar a Secretaria de Relações Institucionais (SRI). Foto: Agência BrasilMiguel Rossetto foi confirmado na Secretaria Geral da Presidência da República. Foto: Fotos PúblicasDilma anunciou o petista Patrus Ananias (MG) para o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Foto: Denise MottaArthur Chioro continua no Ministério da Saúde. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom /Arquivo Agência BrasilEmbaixador Mauro Vieira será o ministro das Relações Exteriores. Foto: Wilson Dias/Agência BrasilEleonora Menicucci foi mantida da Secretaria de Políticas para Mulheres pela presidente Dilma Rousseff. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaGuilherme Afif Domingos permanece na Secretaria de Micro e Pequena Empresa. Foto: Divulgação/Assembleia de São PauloNa Esplanada desde 2011, José Eduardo Cardozo permanece no Ministério da Justiça. Foto: Agência BrasilIdeli Salvatti continua na Secretaria de Direitos Humanos. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaTereza Campello permance a frente do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Foto: Alan Sampaio / iG BrasíliaDilma mantém Aloizio Mercadante como ministro chefe da Casa Civil. Foto: DivulgaçãoMarcelo Neri continua à frente da Secretaria de Assuntos Estratégicos. Foto: ReproduçãoLuís Inácio Adams fica no comando da AGU no novo governo Dilma. Foto: Alan Sampaio / iG Brasília


Leia mais notícias

Leia tudo sobre: último segundopolíticaDilmaministrosministério

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas