Operação Lava Jato: amante de doleiro é capa da "Playboy"

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Taiana Camargo, ex-namorada de Alberto Youssef, aparece na capa da revista usando sutiã e um alguns dólares

A edição da revista "Playboy" de janeiro, que chega às bancas nesta semana, pegou carona na Operação Lava Jato e traz na capa a cearense Taiana Camargo, de 30 anos. A moça é apontada pelas investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, como ex-amante do doleiro Alberto Youssef, peça central do escândalo que mostra um esquema de propina envolvendo empreiteiras e a Petrobras.

Lançamento da edição da Playboy de janeiro com Taiana Camargo, ex-amante de Alberto Youssef, será no dia 13, em São Paulo. Foto: Divulgação/Autumn Sonnichsen/ PLAYBOYTaiana sorri ao chegar à festa de lançamento da revista que protagoniza, na noite desta quarta-feira. Foto: David Shalom/iG São PauloEdição de janeiro da Playboy com Taiana Camargo, amante do doleiro da Operação Lava Jato, chega às bancas nesta semana. Foto: Divulgação/Autumn Sonnichsen/ PLAYBOYTaiana Camargo mostra suas fotos. Ela  afirma que várias das fotos do ensaio, em que notas de dólares, carros importados e jatos particulares dão um tom de luxo e ostentação. Foto: Anderson Oliveira/ PLAYBOYTaiana ex-amante do doleiro Alberto Youssef de  também autografou a revista. Foto: Anderson Oliveira/ PLAYBOYTaiana Camargo ao lado do tradicional símbolo da Palyboy a coelhinha. Foto: Anderson Oliveira/ PLAYBOYTaiana Camargo com a revista em que ela saiu nua. Foto: Anderson Oliveira/ PLAYBOYTaiana Camargo chegando na festa da playboy em carro de luxo. Foto: Anderson Oliveira/ PLAYBOYTaiana Camargo foi amante do principal personagem da Operação Lava Jato, Alberto Youssef. Foto: Divulgação/Autumn Sonnichsen/ PLAYBOYAinda não foi confirmado se haverá festa de lançamento da Playboy com Taiana Camargo, amante do doleiro Youssef. Foto: Dibulgação/Autumn Sonnichsen/ PLAYBOYO nome de Taiana Camargo surgiu nos grampos da PF durante investigações da Operação Jato. Foto: Divulgação/Autumn Sonnichsen/ PLAYBOYNo Instagram, Taiana Camargo mostra habilidade na hora de tirar um chope. Foto: Reprodução/InstagramReprodução da conta do Instagram de Taiana Camargo, capa da Playboy de janeiro e ex-namorada do doleiro Alberto Youssef. Foto: Reprodução/InstagramCapa da revista "Playboy" de janeiro, Taiana Camargo pode se tornar a musa da Operação Lava Jato; na foto, ela está ao lado do amigo Marques de Paula. Foto: Reprodução/InstagramMeyrielle Abrantes, ex-mulher do político Jarbas Vasconcelos, também apareceu na Playboy em 2013. Foto: ReproduçãoDenise Rocha foi capa da Playboy de agosto de 2012 e apelidada de Furacão da CPI. Foto: ReproduçãoA nudez e o poder: a Playboy estampou uma de suas capas de 2007 com Monica Veloso, que teve um filho com o senador Renan Calheiros. Foto: Reprodução


Na capa da publicação, Taiana usa algumas poucas jóias, sutiã preto de renda, sandálias e, é claro, um punhado de dólares no lugar da calcinha. Ela aparece sentada em um Maserati Gran Turismo MC Stradale. O carrão custa R$ 1 milhão. O material de divulgação da revista brinca com a trajetória de alta da moeda norte-americana e avisa: "com Taiana Camargo, tudo vai subir, inclusive a cotação do dólar". As fotos foram feitas por Autumn Sonnichsen.

Taiana já foi assessora parlamentar e, segundo as investigações, conversava frequentemente com Youssef, que é casado, por telefone. O romance do casal teria terminado depois de o doleiro ser preso.

A ex-namorada de Youssef não é a primeira mulher envolvida com o poder que aparece na capa da revista. Denise Rocha foi chamada de Furação da CPI depois que um vídeo íntimo foi divulgada na internet. O vazamento das imagens aconteceu na época da CPI do Cachoeira; daí o apelido.

Em 2007, foi a vez de Monica Veloso ser a capa da Playboy. Na época, ela foi envolvida no escândalo chamado de Renangate,que envolveu o presidente do Senado, Renan Calheiros. A jornalista era amante do senador, com quem teve uma filha, e teria recebido um cheque de R$ 12 mil, referente a pensão alimentícia, de um funcionário da empreiteira Mendes Júnior. Renan foi inocentado pelo Senado.


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas