Segurança em São Paulo "é boa", diz secretário do governo Alckmin

Por Vitor Sorano - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Alexandre de Moraes argumenta que sensação de insegurança é que tem piorado; roubos e mortes subiram em novembro 2014

Moraes: segurança é boa e sensação é ruim
Divulgação
Moraes: segurança é boa e sensação é ruim

O novo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, considera que a situação da segurança no Estado é boa, apesar de os números de homicídios e roubos terem crescido no Estado em novembro de 2014 - último dado disponível. A sensação de insegurança é que subiu, argumenta.

"A segurança é boa, pode melhorar e vai melhorar", afirmou Moraes nesta sexta-feira (2) no Palácio dos Bandeirantes, em sua primeira entrevista após a posse. "A sensação de segurança teve uma piora."

O secretário argumenta que a contradição - sensação de insegurança em alta apesar de a segurança, na sua opinião, ser "boa" - pode estar relacionada ao fato de que o crime que mais aumentou em 2014, o roubo, é mais comum que o homicído, que cresceu menos.

"Por que com esse aumento de roubos houve uma piora na sensação de segurança? Porque o roubo e o latrocínio [roubo seguido de morte] são os crimes que todos podem sofrer", argumentou. "Crimes contra o patrimônio todos podem sofrer, diferentemente de crimes contra a vida. Em razão disso, mesmo aquelas pessoas que não foram roubadas começam a ficar mais apreensivas e isso acaba afetando a sensação de segurança."

Contra veículos: São Mateus é campeão em roubo de carros; Pinheiros lidera lista de furtos

Veja imagens da posse de Alckmin

Pedro Taques assume governo do Mato Grosso com a promessa de "nova política de tributação". Foto: José Medeiros/SECOM"São Paulo não pode esperar um dia, um minuto, para oferecer ao país a sua parcela de luta", discursou Geraldo Alckmin na posse. Foto: DivulgaçãoAo lado do presidente da Samuel Moreira (PSDB), Geraldo Alckmin ouve o Hino Nacional antes da posse . Foto: Reprodução/TV CulturaGeraldo Alckmin (PSDB) discursa logo após tomar posse de seu quarto mandato no governo de São Paulo . Foto: Vitor SoranoDe mãos dadas com a mulher Lu Alckmin, Geraldo Alckmin acena para convidados ao chegar na Assembleia Legislativa de São Paulo . Foto: Vitor SoranoO governador Geraldo Alckmin (PSDB) deixa o Palácio do Bandeirantes em direção à Assembleia Legislativa para tomar posse ao quarto mandato para governar o Estado. Foto: DivulgaçãoGeraldo Alckmin posa com a primeira-dama Lu Alckmin e com seus três filhos. Foto: DivulgaçãoGovernador reeleito do Acre, Tião Viana (PT), lê seu juramento durante a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Acre. Foto: Fotos PúblicasGovernador reeleito do Acre, Tião Viana (PT), lê seu juramento durante a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Acre. Foto: Fotos Públicasui Costa toma posse do cargo de governador da Bahia na manhã desta quinta-feira (1), em cerimônia realizada na Assembleia Legislativa. Foto: Futura PressFernando Pimentel foi empossado nesta quinta-feira (01) em cerimônia na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Foto: Fotos PúblicasFernando Pimentel toma posse como governador de Minas Gerais na Assembleia Legislativa. Foto: Fotos Públicas Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB) participa de missa, antes da cerimônia de posse, na manhã desta quinta-feira (1). Foto: Futura PressFrancisco Dornelles assumiu como vice-governador do Estado do Rio na manhã desta quinta-feira, 1º de janeiro de 2014
. Foto: Bruno de Lima / Agência O DiaGovernador eleito no Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão assume seu mandato
. Foto: Bruno de Lima / Agência O Dia

Consumo eleva roubos

Para Moraes, uma das causas para o crescimento do roubo é o fato de mais pessoas poderem consumir mais.

"Uma das causas, não é a única, que se comprova, é o aumento do consumo, a divisão maior em todas as classes, do consumo, o aumento do roubo de celulares."

Uma das medidas adiantadas pelo secretário é uma redistribuição do policiamento na capital, e outra, a investigação de grandes quadrilhas de roubo e receptação.

Em novembro, o Estado registrou 361 homicídios, alta de 2,3% em relação ao mesmo mês de 2013 e número que coloca a taxa de homicídios paulista dos últimos 12 meses 0,13% acima da recomendada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é de 10 mortes intencionais para cada 100 mil habitantes;

Na categoria roubos, foram registradas 23.057 ocorrências em novembro de 2014, alta de 12% em relação a novembro de 2013, e 18ª alta mensal consecutiva.

Leia também: Homicídios crescem em São Paulo e roubos têm a 18ª alta consecutiva

Leia tudo sobre: Alexandre de Moraessegurançahomicídiosrouboslatrocínio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas