Durante a posse, ministros e petistas se revezam em defesa de Dilma Rousseff

Por Luciana Lima - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nelson Barbosa defendeu que ajustes são necessários para economia crescer. Fernando Haddad negou crise com PT, mas petistas contestavam representação gaúcha nos bastidores

Durante a longa cerimônia de posse da presidente Dilma Rouseff (PT), ministros escolhidos pela reeleita e petistas se esforçaram para minimizar o desconforto gerado dentro do PT com as escolhas e defender as medidas anunciadas pelo governo consideradas impopulares pela oposição.

Primeiro discurso: Dilma pede paciência e propõe pacto nacional contra corrupção 

Enquanto Dilma tomava posse no Congresso Nacional e defendia ajustes na economia, o escolhido para o Ministério do Planejamento, Nelson Machado, defendia o rumo que a economia seguirá, pelo menos no primeiro momento.

Dilma posa ao lado dos 39 ministros de Estado. Foto: Roberto Stuckert Filho/Presidência da RepúblicaPresidente Dilma Rousseff recebe cumprimentos do presidente da Bolívia, Evo Morales . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoJosé Mujica, presidente do Uruguai também prestigiou a posse da presidente Dilma . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidente Dilma ao lado da presidente Michelle Bachelet. Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidenta Dilma Rousseff recebe cumprimentos do Vice-Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Bide. Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidenta Dilma Rousseff recebe cumprimentos do presidente da da Venezuela, Nicolás Maduro . Foto: Divulgação/Palácio do PlanaltoLula e Dilma se encontram na posse da presidente. Foto: Ricardo Stuckert/Instituto LulaRepresentantes de várias religiões participaram da cerimônia de posse de Dilma Rousseff. Foto: Reprodução/TwitterJá com a faixa presidencial, Dilma discursa no parlatório. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente Dilma ao lado de seu vice, Michel Temer. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente Dilma coloca a faixa presidencial. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma recebe flores ao chegar no parlatório (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma acena para o público, em Brasíla (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente ao lado da filha Paula e de Marcela Temer, mulher do vice presidente, Michel Temer. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma chega ao parlatório para o discurso ao público, em Brasília (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma abraça o ex-presidente Lula no dia da posse. Foto: Eny Miranda/Fotos PúblicasDilma Rousseff, já com a faixa presidencial, ao lado da filha Paula, do vice-presidente Michel Temer, acompanhado da mulher Marcela. Foto: Beto Nociti/Futura PressDilma escolheu um vestido de renda nude para a posse. Foto: Lula Marques/Fotos PúblicasDilma sai do Congresso Federal. Foto: Rodolfo Stuckert/Câmara dos DeputadosDilma Rousseff fez um discurso longo na posse. Foto:  J. Batista/Agência CâmaraPresidente reeleita Dilma Rousseff discursa durante cerimônia de posse (01.01.15). Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosDilma discursa no Congresso após ser empossada para segundo mandato. Foto: Luis Macedo / Câmara dos DeputadosDilma Rousseff discursa em sua posse no Congresso Nacional. Foto: ReproduçãoConvidados acompanham discurso de posse do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Agência CâmaraCerimônia de posse da presidente reeleita Dilma Rousseff -01.01.15. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosPresidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse (01.01.15). Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosA presidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse 01.01.15. Foto: Lúcio Bernardo Jr/Câmara dos DeputadosDilma sobe a rampa do Congresso para ser empossada para segundo mandato pelos deputados. Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosDilma chega ao Congresso para ser empossada para segundo mandato. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Dilma desfilou em carro aberto acompanhada da filha, Paula. Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Presidente reeleita Dilma Rousseff, chega ao Congresso para cerimônia de Posse . Foto: Zeca Ribeiro - Câmara dos DeputadosPresidente do Uruguai, José Mujica, acompanha posse de Dilma Rousseff, em Brasília (01.01.15) . Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosPosse de Dilma reuniu cerca de 40 mil pessoas, segundo a Polícia Militar. Foto: AP PhotoApesar do calor, manifestantes acompanharam a posse da presidente Dilma. Foto: AP PhotoMilitantes aguardam desfile de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Militantes acompanham desfile em carro aberto de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Militantes acompanharam a chegada da presidente Dilma Rousseff para a cerimônia da posse . Foto: AP PhotoMilitantes aguardam desfile de Dilma (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Público aguarda desfile de Dilma Rousseff (01.01.15). Foto: Allan Sampaio/iG Brasília Com Rolls Royce, dupla faz paródia da posse da presidente Dilma, na avenida Paulista, em SP. Foto: Chello Fotógrafo/Futura Pres

“Estas medidas vão viabilizar um crescimento mais rápido da economia, que é parte indispensável da continuidade do processo de inclusão social e de geração de oportunidade e igualdade”, disse Machado, enquanto esperava a chegada da presidente Dilma para as cerimônias no Planalto.

Leia mais sobre a posse de Dilma:

Bachelet surpreende ao cantar o hino do Brasil durante cerimônia de posse
Posse teve forte presença de aliados, que elogiaram medidas anunciadas por Dilma
- Veja os melhores memes da posse de Dilma 

Na mesma linha, o ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, defendeu as medidas e disse que elas já vinham sendo discutidas no governo e com representantes de classes trabalhadoras. “O que a presidente determinou que fizéssemos era um ajuste necessário para duas coisas: primeiro, levando-se em conta que nós teremos uma dificuldade fiscal no ano que vem,  e segundo para corrigir distorções”, disse Gabas, pouco antes de ser empossado como titular da pasta.

"Toda vez que se mexe nas regras da Previdência, de alguma maneira a sociedade reage, entendendo que são medidas impopulares, que é restrição de direitos. Na verdade, não há objetivo de restringir direitos e sim corrigir distorções. E nós vamos fazer um amplo debate para explicar estas medidas porque foram para o Congresso Nacional", concluiu.

Insatisfação petista

A defesa da harmonia entre a presidente e o PT foi feita pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ex-ministro da Educação de Dilma, logo na chegada. “Não acho que o PT perdeu tamanho político”, disse Haddad, referindo-se à nova composição. “As políticas públicas não serão descontinuadas”, justificou.

Dilma recebe cumprimentos de Joe Biden, vice-presidente dos Estados Unidos, após posse
Divulgação/Palácio do Planalto
Dilma recebe cumprimentos de Joe Biden, vice-presidente dos Estados Unidos, após posse

Nos bastidores, no entanto, críticas às nomeações de Pepe Vargas para a Secretaria de Relações Institucionais (SRI) e a importância que Dilma deu à DS, corrente predominante no Rio Grande do Sul se fez presente nos resmungos de muitos petistas.

Já o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Elizeu Padilha, disse que na primeira conversa com a presidente Dilma, quando foi escolhido para o cargo, ela garantiu a disposição do governo em fazer investimentos, principalmente para desenvolver a aviação pelo interior do país. “A incumbência prioritaríssima é aviação regional. O governo tem o compromisso de colocar 270 novos aeroportos em funcionamento”, disse o ministro.


Leia tudo sobre: possedilma rousseffsegundo mandatopt

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas