Governador do MS promete acabar com filas no sistema público de saúde

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

"A vida das pessoas não pode esperar pela boa vontade dos governos", declarou Reinaldo Azambuja sobre o que classificou como "filas da vergonha"

Agência Brasil

O governador eleito pelo Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, destacou durante sua posse, hoje (1º), que pretende acabar com as filas no sistema público de saúde, criando o que ele chamou de “mutirões de saúde”.

Reinaldo Azambuja
Chico Ribeiro/site oficial
Reinaldo Azambuja

“Queremos e vamos acabar de vez, imediatamente, com as filas da vergonha. Vamos fazer os mutirões em todo o estado e de forma imediata, tratando a ação como emergência pública, porque a vida das pessoas simplesmente não pode esperar pela boa vontade dos governos”.

Azambuja ainda pregou um governo que ouça os problemas da população nos municípios, que não “toma decisões no ar refrigerado”. “Não seremos jamais um governo ilhado nos gabinetes, que toma decisões no ar refrigerado, distante da realidade […] Vamos caminhar pelo estado. […] Mergulhar nos desafios de cada região e cidade e buscar, junto com as pessoas, novas saídas para antigos problemas”.

Em seu discurso de posse, ele também defendeu o combate ao aparelhamento do estado e disse que vai enxugar as estruturas do governo. Chamando de uma “medida exemplar”, Azambuja anunciou o corte do próprio salário em 50%. “Para reduzir custos e diminuir o cipoal de burocracia, decidimos enxugar as estruturas de direção, reordenar políticas e racionalizar processos. E, como medida exemplar, decidi cortar pela metade o meu próprio salário. Faremos um combate determinado, incessante, permanente à corrupção, mal do novo século”.

Reinaldo Azambuja foi deputado federal pelo PSDB. Foi eleito prefeito de Maracaju, no interior do estado, em 1996 e reeleito em 2000. Quatro anos depois, foi eleito deputado estadual e, em 2008, deputado federal. Azambuja disputou a prefeitura de Campo Grande em 2012, quando perdeu no segundo turno. Disputou o governo do estado pela primeira vez.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas