Retrospectiva 2014: Reveja os maiores barraqueiros do Congresso Nacional

Por iG Brasília |

compartilhe

Tamanho do texto

Entre eles estão Jair Bolsonaro, que chamou uma jornalista de idiota, e a quase agressão física de Mozart Vianna em deputado

Colecionador de polêmicas, o deputado Jair Bolsonaro protagonizou boa parte dos barracos de 2014 no Congresso Nacional. Em abril, o deputado foi alvo de um pedido de representação por quebra de decoro, após xingar uma repórter de "idiota" e dizer que ela estava "censurada" após fazer uma pergunta sobre o golpe militar de 1964.

No mês seguinte, foi a vez de atacar a ministra de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, a quem chamou de "feia pra caramba" e disse que "nem com viagra na veia" alguém teria relações sexuais com ela. Lembre outras histórias polêmicas na galeria.

Em cena tensa no embate da flexibilização da meta fiscal, Mendonça Filho (DEM-PE) disse que Renan Calheiros era uma 'vergonha'. Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos DeputadosEm meio às discussões sobre a mudança da meta fiscal, o senador Romero Jucá se exaltou ao ser chamado de mentiroso pelo tucano Rodrigo de Casto (MG). Foto: Agência SenadoSecretário-geral da Mesa Diretora da Câmara, Mozart Vianna, foi contido por parlamentares ao partir para cima do deputado Amauri Teixeira (PT-BA). Foto: Reprodução/YoutubeEm abril, o deputado Jair Bolsonaro foi alvo de pedido de representação por quebra de decoro após xingar repórter de idiota'. Foto: Nilson Bastian/Câmara dos DeputadosNo início deste mês, deputado disse à ex-ministra de Direitos Humanos Maria do Rosário (PT-RS) 'não te estupro porque você não merece'. Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos DeputadosEm maio, Pastor Eurico criticou apoio de Xuxa à Lei da Palmada e disse que 'em 1982 ela provocou a maior violência com filme pornô'. Ele foi afastado. Foto: Agência CâmaraQuestionado sobre suposto envolvimento com esquema de corrupção no metrô de SP, o senador Aloysio Nunes bateu boca com um blogueiro petista em maio. Foto: FuturapressConhecido por seus discursos inflamados com direito a tapas na mesa, o senador Mário Couto foi um dos primeiros a pedir o impeachment de Dilma Rousseff. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: Retrospectiva 20142014congresso nacionalbolsonaromenicucci

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas