Discurso de Dias Toffoli foi feito depois que ele fez a diplomação de Dilma Rousseff como presidente da República

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Dias Toffoli, voltou a rechaçar qualquer possibilidade de revisão do pleito que reelegeu Dilma Rousseff como presidente da República, no último mês de outubro, nesta quinta-feira (18).

O ministro Dias Toffoli ao lado de Dilma Rousseff, nesta quinta-feira, em Brasília (DF)
Valter Campanato/Agência Brasil
O ministro Dias Toffoli ao lado de Dilma Rousseff, nesta quinta-feira, em Brasília (DF)

Mas desta vez ele foi mais enfático do que nunca, em discurso realizado na diplomação – ritual da Justiça Eleitoral que legitima o processo das eleições – da petista para seu segundo mandato como chefe do Poder Executivo.

Direcionando-se aos opositores que defendem a recontagem dos votos eleitorais e até o impeachment da presidente, Toffoli disse: "Os especuladores que se calem: não haverá terceiro turno na Justiça Eleitoral".

Veja a trajetória de Dilma Rousseff:

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e José Sarney estiveram no evento e ocuparam o lugar de honra reservado nos tribunais durante toda a solenidade, que contou com a presença de ministros do atual governo, presidentes de partidos e ainda ministeriáveis, como o governador da Bahia, Jaques Vagner, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, entre outros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.