Com mais essa ação, 36 dos 39 investigados na Operação Lava Jato se tornaram réus em ações penais oriundas da investigação

O juiz federal Sérgio Moro abriu nesta terça-feira (16) ação penal contra mais dez investigados ligados às empreiteiras Camargo Correa e UTC Engenharia. Com mais essa ação, 36 dos 39 investigados na Operação Lava Jato se tornaram réus em ações penais oriundas da investigação.

LEIA:  Lava Jato: Petrobras diz que Foster só soube de irregularidades no mês passado


Além do doleiro Alberto Youseff e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que foram denunciados em todas as ações da sétima fase da operação, tornaram-se réus na nova ação penal Dalton Avancini, Eduardo Hermerlino Leite e João Ricardo Auler. Todos são dirigentes da Camargo Correa. Segundo o Ministério Público, a empresa simulou contratos de prestação de serviços com preços superfaturados.

O presidente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, também passou a ser réu nesta ação. Segundo depoimentos de delação premiada, Pessoa coordenava o funcionamento do cartel entre as empreiteiras que tinham contratos com a Petrobras.

Moro ainda deve julgar pedido de recebimento de denúncia contra o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, e Júlio Almeida Camargo, da empresa Toyo Setal.

Moro já aceitou denuncia contra executivos da Engevix, OAS, Galvão Engenharia e Mendes Júnior.

Veja os nomes dos envolvidos:

- Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades e deputado federal Mário Negromonte (PP-BA)
- Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da Construtora OAS S.A
- Alberto Elísio Vilaça Gomes
- Alberto Youssef, doleiro
- Angelo Alves Mendes, diretor vice-presidente da Mendes Júnior Trading e Engenharia S.A
- Antonio Carlos Fioravante Brasil Pierucinni
- Carlos Alberto Pereira da Costa, advogado de Alberto Yousseff
- Carlos Eduardo Strauch Alberto, diretor técnico da Engevix Engenharia S/A
- Dalton Avancini, da Camargo Corrêa
- Dario de Queiroz Galvão Filho
- Eduardo de Queiroz Galvão
- Eduardo Hermelino Leite, diretor vice-presidente da Camargo Correa S.A.
- Enivaldo Quadrado, doleiro
- Erton Medeiros Fonseca, diretor-presidente da divisão de Engenharia Industrial da empresa Galvão Engenharia S.A.
- Fernando Augusto Stremel Andrade, OAS
- Fernando Soares, lobista
- Gerson de Mello Almada, vice-presidente da Engevix Engenharia S.A.
- Jayme Alves de Oliveira Filho, agente da Polícia Federal
- Jean Alberto Luscher Castro
- João Alberto Lazarri
- João de Teive e Argollo
- João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida
- João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Construções e Comércio Camargo Correa S.A
- José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS
- José Humberto Cruvinel Resende
- José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da Construtora OAS
- Júlio Camargo, executivo da Toyo Setal
- Luiz Roberto Pereira, ex-diretor da Engevix Engenharia S/A
- Marcio Andrade Bonilho
- Mário Lúcio de Oliveira
- Mateus Coutinho de Sá Oliveira, OAS
- Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras
- Newton Prado Junior, diretor técnico da Engevix Engenharia S/A
- Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras
- Ricardo Ribeiro Pessoa, responsável pela UTC Participações S.A.
- Rogério Cunha de Oliveira, diretor da Área de Óleo e Gás (ANOG) da Mendes Júnior Trading e Engenharia
- Sandra Raphael Guimarães
- Sérgio Cunha Mendes, diretor vice-presidente Executivo da Mendes Júnior Trading Engenharia S/A
- Waldomiro de Oliveira

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.