PT, PSOL, PCdoB e PSB denunciam Bolsonaro por quebra de decoro

Por Luciana Lima , iG Brasília | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Partidos reclamam da atitude do deputado ao dizer que não “estupraria” colega Maria do Rosário por “ela não merecer”; Caso seja comprovada quebra de decoro, ele pode ser cassado

Quatro partidos entraram com uma representação no Conselho de Ética da Câmara contra o deputado Jair Bolsonaro, devido às ofensas que ele proferiu contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS). A reclamação é contra a atitude de Bolsonaro de atacar a deputada dizendo que na última terça-feira (9), na tribuna da Casa, que não “estupraria” a deputada porque “ela não merece”.

Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados
Jair Bolsonaro em sessão na Câmara nesta quarta, no dia seguinte à ofensa a Maria do Rosário

Além do PT, também assinam a representação o PSOL, o PCdoB e o PSB. De acordo com o presidente do PT, Rui Falcão, a representação foi protocolada diretamente no Conselho de Ética e diante disso, não será necessária a avaliação por parte da Mesa Diretora da Câmara.

Leia mais:
Votação da meta fiscal vira palco para parlamentares criticarem Bolsonaro
Após mencionar estupro, Bolsonaro diz ter colocado deputada em seu devido lugar

"Queremos que este deputado seja cassado por quebra de decoro porque é um absurdo que um deputado, ou qualquer home ache que pode escolher que mulher pode ou não ser estuprada", disse Falcão.

Caso fique comprovado que, ao ofender a deputada, Bolsonaro quebrou o decoro parlamentar, ele poderá ser ser submetido a penas que incluem a perda de mandato. Para que o processo seja aberto, a representação precisa ser aceita pelo presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar.

Além do possível processo na Câmara, Bolsonaro deverá ser alvo de uma ação judicial.

Leia tudo sobre: ptpsolpcdobconselho de éticajair bolsonaro

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas