Lobão publica em rede social pedido protocolado no STF com endereço residencial

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

O cantor recorreu ao Supremo para tentar acompanhar a sessão do Congresso sobre as mudanças na meta fiscal

Reprodução/Instagram
Lobão divulgou seu endereço residencial ao publicar na conta do Instagram a foto do pedido de habeas corpus protocolado no Supremo

O cantor Lobão, que tem se manifestado contra o governo e a favor do impeachment da presidente reeleita Dilma Rousseff, protocolou na tarde desta quarta-feira (3) no Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de habeas corpus para poder entrar nas galerias do Congresso Nacional e acompanhar a sessão sobre as mudanças nas regras da meta fiscal.

O pedido foi publicado na conta do cantor em uma rede social por volta das 18 horas. No entanto, Lobão esqueceu de apagar seu endereço. Com isso, que o acompanha nas redes sociais pode conferir qual é o endereço residencial do músico.

Mais cedo, Lobão tentou entrar no Congresso acompanhado de um grupo de manifestantes, mas por determinação da presidência da Casa, as galerias ficariam fechadas. A decisão foi tomada porque na noite anterior houve confronto entre manifestantes e seguranças.

Lobão ganha apoio dos parlamentares de oposição para participar da sessão que discute as mudanças na meta fiscal. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosO cantor Lobão é seguido por manifestantes enquanto tentar entrar no Congresso. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosManifestantes se concentram em frente à porta principal do Congresso na tentativa de seguir para as galerias. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosManifestantes tentam entrar no Congresso para acompanhar discussões sobre novas regras para a meta fiscal. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosRoméro Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros (PMDB-AL)  acompanham a sessão que discute mudanças na meta fiscal. Foto: Roméro Jucá (PMDB-RR) e Renan Calheiros (PMDB-AL) Ronaldo Caiado (DEM-GO) participou das discussões no Congresso durante sessão sobre as novas regras para a meta fiscal. Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos DeputadosMendonça Filho (DEM-PE) defendeu a entrada do cantor Lobão nas galerias. Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos DeputadosO cantor Lobão teve o apoio da oposição para participar nas galerias da sessão que discute mudanças na meta fiscal. Foto: Reprodução/TwitterLobão foi ao Congresso para participar da sessão que deve votar mudanças nas regras da meta fiscal. Foto: Laycer Tomaz / Câmara dos DeputadosSeguranças partiram para cima dos manifestantes que protestavam nas galerias do Congresso durante votação das mudanças das regras da meta fiscal. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaA senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) foi chamada de vagabunda durante protestos nas galerias do Congresso (2 de dezembro). Foto: Marcos Oliveira/Agência SenadoCongressistas discutem se a sessão sobre as mudanças na meta fiscal deve continuar depois da confusão. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaRenan Calheiros, presidente do Congresso, adiou em um dia a votação do projeto de alteração das regras da meta fiscal depois da confusão nas galerias. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaManifestante passa mal e desmaia durante votação que prevê a mudança na regra da meta fiscal. Foto: Câmara dos Deputados/Viola Jr.Manifestantes gritaram contra parlamentares do PT e da base aliada durante o protesto no Congresso. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaGrupos de oposição ao governo enfrentaram seguranças no Congresso durante votação das mudanças nas regras da meta fiscal. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaRenan Calheiros teve de mudar a data da sessão que votará as mudanças nas regras da meta fiscal depois que manifestantes gritaram e xingaram nas galerias. Foto: Câmara dos Deputados/Gustavo LimaManifestantes interromperam a sessão que votaria as mudanças na meta fiscal do governo. Foto: Câmara dos Deputados


Leia tudo sobre: Lobãometa fiscalSupremohabeas corpusmanifestaçãoCongresso

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas